Jundiaí

Mesmo sem restrições, segmentos seguem cautelosos na retomada

Lojistas e donos de restaurantes comemoram as liberações de horário e capacidade de público


      ALEXANDRE MARTINS
A gerente de um restaurante no Centro, Maria Menezes, afirma que houve queda de 40% no movimento durante a pandemia
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

O fim das restrições de horário e de capacidade de público nos estabelecimentos comerciais animaram lojistas e donos de restaurantes que já pensam estratégias para aumentar as vendas, mas não sinalizam, por enquanto, aumento no quadro de funcionário.

O que pretendem é pensar estratégias para o retorno da clientela. É o que pensa a gerente de um restaurante no Centro, Maria Menezes, ao mencionar o medo da falência. "Tivemos queda de 40% clientela, em comparação ao ano passado, quando não falávamos em pandemia. Tivemos que reduzir o número de funcionários, mas agora, com os clientes voltando, é que vamos pensar o que fazer", declara.

Para Bruno Gandarela Soares Menezes, assessor de um restaurante do Centro, a retomada gradual já acontece com o aumento no fluxo de clientes. "Esse novo decreto veio no momento certo pois já estamos planejando algumas estratégias para atrair mais clientes, principalmente os jovens. Às sextas e sábados vamos começar a ter shows ao vivo e queremos adicionar novos pratos ao bufê, sempre analisando os concorrentes", pontua.

Já para Márcio Alves Nascimento, proprietário do restaurante, as expectativas estão boas e confiantes a partir dessa semana. "Precisamos continuar com a qualidade que temos e com preços justos, pois chegamos num momento em que quem terminar o ano, conseguirá continuar no ramo", comenta.

COMÉRCIO

Se para o setor de bares e restaurantes a expectativa é de atrair o cliente com música e novos cardápios, algumas lojas já pensam em contratar pessoal. "Nossas vendas são sazonais e a próxima data de grande movimentação é o Dia das Crianças, então abriremos vagas temporárias", afirma o gerente Emerson Grosseli.

A retomada tem acontecido aos poucos, mas as vendas continuam fracas. "Acredito que a partir dessa nova liberação, as pessoas vão se sentir mais confiantes para sair e voltar ao comércio. A expectativa, em geral, é de crescimento", ressalta.

OTIMISMO

De acordo com Laudo Enrique Motta, coordenador do Núcleo de Gastronomia e Hotelaria de Jundiaí, a liberação já está refletindo nos estabelecimentos, em especial com a presença de idosos.

"Para nosso setor a retomada é importantíssima, mas que seja com muita responsabilidade e consciência, pois o vírus não sumiu, além da existência de uma variante perigosa", reforça.

O Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL) também comemoram o término das restrições. "O momento representa um grande reforço para o processo de retomada econômica neste segundo semestre. É o momento de atrair a atenção dos consumidores e conquistar novos clientes, é hora de usar a criatividade e fazer a diferença", comenta Edison Maltoni, presidente do Sincomercio e da CDL.

Para Mark William Ormenese Monteiro, presidente da Associação Comercial Empresarial (ACE) de Jundiaí, a expectativa de recontratações é positiva para os próximos meses. "Esperamos que agora, com o fim das restrições e avanço da vacinação, a criação de novas vagas de empregos atinja os mesmos níveis de novembro de 2020, quando foram geradas 2229 vagas", relata.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: