Jundiaí

Apesar da retomada, centros religiosos focam na segurança

MANTENDO OS PROTOCOLOS Apesar do fim das restrições, líderes religiosos afirmam que é fundamental continuar seguindo todas as medidas sanitárias


ARQUIVO JJ
Ademir Guido acompanha as decisões do Plano São Paulo desde o início
Crédito: ARQUIVO JJ

Com o término das medidas de restrição de horários e público no estado de São Paulo após quase um ano e cinco meses, as atividades religiosas retornaram à normalidade, mas os líderes religiosos mantém os protocolos de higienização e distanciamento durante os cultos e missas.

O uso de máscara, por exemplo, ainda é obrigatório e há recomendação para evitar aglomerações. De acordo com o presidente do Conselho dos Pastores de Jundiaí (Conpas), Ademir Guido Júnior, as igrejas evangélicas do município estão seguindo o protocolo do Plano São Paulo desde o início.

"O retorno das atividades e cultos estava acontecendo gradativamente, sempre respeitando as medidas propostas pelo governo, mas agora podem voltar à normalidade", afirma o pastor.

Apesar do fim das restrições, o presidente afirma que é essencial manter todos os protocolos de saúde, como forma de prevenção ao coronavírus. "Uso de máscaras, álcool em gel e respeitar o distanciamento social para evitar aglomerações, continuam sendo questões obrigatórias nas igrejas."

OUTRAS RELIGIÕES

As igrejas católicas também podem retomar as atividades sem restrições de horários e com 100% da capacidade permitida. Segundo o padre Leandro Megeto, da Paróquia Nova Jerusalém, o novo decreto sobre a retomada das atividades católicas já está valendo para as missas. "Acompanhamos o que está previsto no Plano São Paulo, então as atividades voltaram à sua normalidade com até 100% da capacidade total das igrejas", afirma o padre.

Os horários das missas de muitas igrejas católicas foram expandidos. Na Nova Jerusalém, por exemplo, foram disponibilizados sete horários de missas por final de semana. "Os horários foram estendidos para evitar aglomeração, além disso o uso de máscara, distanciamento social e álcool em gel também continuam sendo medidas obrigatórias".

As festas paroquiais e grandes eventos ainda não estão liberadas e dependem da autorização da Prefeitura de Jundiaí para o retorno, portanto permanecem no sistema drive-thru.

De acordo com o presidente da União Beneficente das Comunidades de Terreiro de Jundiaí e região (UniTerreiros), Gihad Abbas, nos centros de umbandas e terreiros a retomada ficará a critério exclusivo da direção de cada casa religiosa.

"Muitas casas já estão traçando seu plano de retomada dos trabalhos e a diretoria da UniTerreiros irá estabelecer os parâmetros recomendados para que a retomada seja organizada da melhor maneira possível", explica Abbas.

Segundo ele, a manutenção dos protocolos sanitários é condição imprescindível para a retomada das atividades religiosas. "Orientamos aos centros que sigam os protocolos de saúde recomendados e façam seus atendimentos com número reduzido de pessoas".


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: