Jundiaí

Municípios recebem menos repasses e adequam leitos

Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista e Jarinu precisaram se adequar no pico da pandemia


DIVULGAÇÃO
O prefeito Rodolfo Rodrigues Braga diz que a gestão pediu pela parceria
Crédito: DIVULGAÇÃO

Com a redução da demanda de internações por casos de covid, os municípios do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) tiveram redução no repasse de verbas estaduais e federais e precisaram desativar leitos destinados ao tratamento da covid para atender a outras demandas de saúde.

Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista e Jarinu precisaram se adequar no pico da pandemia, requerendo a criação de leitos de UTI que atendessem às três cidades no Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista.

O prefeito de Várzea Paulista, Rodolfo Rodrigues Braga, diz que ainda não teve informações sobre mudanças no orçamento estadual para o custeio dos leitos e que a Unidade de Atendimento ao Coronavírus está em funcionamento, mas o atendimento deve ter referenciamento na UPA em breve. "O fluxo dos casos graves continua sendo feito pelo sistema do Cross, onde temos como referência pactuada na Diretoria Regional de Saúde o HC de Campo Limpo Paulista."

Campo Limpo Paulista informa que o estado disponibilizou verba para a habilitação da UTI, mas a manutenção dela é federal. O município manteve a estrutura da pandemia e está, inclusive, pleiteando a habilitação da UTI adulto tipo 2, que seria uma UTI definitiva para aumentar a oferta de alta demanda na Região.

Na cidade, o hospital de campanha foi desativado por conta da baixa demanda de internações. Atualmente, a enfermaria do município tem 30 leitos e ocupação média de 10% a 13%. A UTI, tem média de 30% a 40%.

Jarinu não respondeu o JJ até o fechamento desta edição.

REGIÃO

Em Jundiaí, dezenas de readequações já foram feitas no Hospital São Vicente (HSV) para atender as demandas e, havendo novamente a necessidade, leitos serão acrescidos para o atendimento á covid-19. Segundo a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) o financiamento do enfrentamento à covid é diferente. Em 2020, Jundiaí recebeu R$ 59 milhões.

Neste ano, até o momento, recebeu R$ 22 milhões do estado e da federação.

Itupeva fez uma ampliação de seis leitos no Hospital Municipal durante o pico. Também implantou a UTI covid com 10 leitos na cidade. Essa estrutura está mantida, mesmo com a redução nos atendimentos. Sobre o financiamento, o município informa que recebeu recursos para implantação da UTI covid, mas não recebeu novos recursos depois disso.

Em Louveira foram criados 21 leitos no Hospital de Campanha, inaugurados neste ano. A UTI da cidade chegou a ter 16 leitos. Além de outros seis de cuidados semi-intensivos, que já foram desativados. Os demais estão mantidos diante da incerteza quanto a evolução da pandemia. O município recebe apenas financiamento de leitos de UTI, R$ 1,6 mil por dia/leito.

Cabreúva também precisou adequar os leitos. Tinha 11 leitos covid na Santa Casa, hoje são dois. A UPA tinha nove leitos covid, agora tem quatro. A Unidade de Retaguarda tinha 11 leitos e agora voltou a ser Centro de Especialidades, não atende mais covid. O município não recebeu novos repasses de verbas para a pandemia.

(Nathália Sousa)

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: