Jundiaí

CPFL Piratininga investe R$ 11,5 milhões em duas subestações e no sistema elétrico de Jundiaí


Divulgação
Cerca de 135 mil clientes passam a ter acesso a uma rede mais confiável
Crédito: Divulgação

A CPFL Piratininga finalizou as obras, no sistema elétrico da cidade de Jundiaí e nas subestações Jundiaí 5 e Jundiaí 7, localizadas respectivamente nos bairros Caxambu e do Poste, em continuidade com o Plano de Expansão do Sistema Elétrico (PESE). Os investimentos contemplam a instalação de dois novos alimentadores de 15kV, totalizando oito alimentadores de 15kV na Subestação Jundiaí 5; além da instalação do segundo transformador de 138/13,8 kV - 33,3 MVA (LTC) - somando seis novos alimentadores na Subestação Jundiaí 7,além de obras de ampliação da rede de distribuição, construindo novos circuitos.

As ações vão melhorar a qualidade do fornecimento de mais energia para as regiões Norte e Noroeste, englobando principalmente os bairros Caxambu, Vila Rio Branco, Jardim Carlos Gomes, Jardim São Camilo, Jardim Colônia, Tulipas, Santo Antônio e Jardim Scala, tornando o sistema mais robusto e possibilitando uma maior flexibilidade operativa ao sistema.

Com as melhorias, cerca de 135 mil clientes da distribuidora em Jundiaí passam a ter acesso a uma rede de distribuição de energia elétrica mais confiável e robusta e com redução de ocorrências.

“Estamos comprometidos em garantir o melhor serviço para os clientes da CPFL Piratininga. Durante a pandemia do Coronavírus, mantivemos o planejamento de obras, com toda a segurança necessária, e levamos mais confiabilidade e segurança no fornecimento de energia, assegurando uma infraestrutura de distribuição que comporte a expectativa de crescimento do município”, diz Carlos Zamboni Neto, presidente da CPFL Piratininga.

As obras fazem parte do pilar Soluções Inteligentes do plano de sustentabilidade da CPFL Energia, que prevê investimentos de R$ 350 milhões na rede de distribuição e automação até 2024 para oferecer aos clientes soluções de baixo carbono focadas na transição de energia para um modelo mais sustentável.

 

 


Notícias relevantes: