Jundiaí

Alimentos da lancheira devem ser higienizados

VOLTA ÀS AULAS Os pais devem lembrar os filhos do perigo de compartilhar alimentos neste momento


ARQUIVO PESSOAL
Ana Sanches fala sobre montar a lancheira da filha Laura Sanches
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Com a reabertura das escolas, o cuidado com as crianças virou prioridade, em especial com o manuseio dos alimentos. Nas unidades onde é permitido levar lancheiras, seja com alimentos preparados ou industrializados, a orientação é para a higienização de cada item.

Segundo a nutricionista Barbara Pinheiro Possani, supervisora do SND (Serviço de Nutrição e Dietética) do Hospital Universitário de Jundiaí, a higienização dos alimentos antes de colocá-los na lancheira é essencial. Uma das dicas é embalá-los individualmente.

"Com certeza devemos evitar que as crianças compartilhem os lanches, dessa forma, embalar de maneira individual com plástico filme após a higienização ou as frutas que possibilitam serem picadas e armazenadas em um pote esterilizado auxilia nessa questão", disse a nutricionista.

Crianças adoram compartilhar, desde o lanche até utensílios, mas é necessário que entendam que nesse momento cada um deve consumir seu próprio alimento. Assim tem feito a vendedora Ana Cláudia Sanches, de 37 anos, mãe da Laura Vieira Sanches, de 9 anos.

Sabendo da importância da higiene em qualquer situação, ela toma todos os cuidados antes de montar a lancheira de Laura.

"Sempre falo para tomar cuidado e cuidar do próximo, se cada um fizer sua parte, logo estaremos livres desse vírus, portanto, digo para não compartilhar alimento e evitar contato com os coleguinhas".

Alimentação

Para a seleção dos alimentos na montagem da lancheira, a nutricionista recomenda frutas e cereais. "No atual momento em que vivemos, é muito importante oferecermos uma alimentação rica em nutrientes (vitaminas, minerais, fibras) para fortalecer a saúde das crianças", afirma Barbara.

Durante a semana, Ana Cláudia oferece alimentos saudáveis para a filha. "Deixamos as bobeirinhas que criança gosta somente aos domingos. Durante a semana o lanche é simples e saudável, mas feito com muito amor", conta.

Além disso, a vendedora opta por lanches saudáveis e sem embalagens chamativas para evitar que a filha tenha contato direto com outras crianças. "Alimentos comuns e mais saudáveis, como as frutas, não despertam a curiosidade no amiguinho em trocar o lanche ou até mesmo ficar com vontade de experimentar".

Em relação à montagem, é preferível que os alimentos sejam fáceis de consumir. "Antes da pandemia, por ela já ter 9 anos, eu colocava frutas inteiras. Atualmente, estou colocando frutas já descascadas e picadas, junto com um garfinho, para evitar contato direto com as mãos", explica Ana.

Higiene

Os bebedouros da escola não devem ser utilizados diretamente, somente para o abastecimento das garrafas. "Garrafinha de água gelada também compõe a lancheira da Laura, junto com utensílios descartáveis, como os guardanapos", afirma a mãe.

Lavar as mãos corretamente também é uma etapa indispensável para a hora do lanche, e é algo que os pais sempre devem orientar, pois a higiene reduz o risco de adoecer e infectar outras pessoas. Além disso, é importante que a criança tenha mais de uma máscara e que realize a troca após consumir o lanche. A máscara já utilizada deve ser guardada em um saco plástico separado na bolsa.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: