Jundiaí

Área queimada no AUJ chega a quase oito milhões de m²

Município mais afetado foi Cabreúva, que teve cerca de quatro milhões de m² incendiados


DIVULGAÇÃO
Itupeva teve diversos focos de queimada no mês e mantém o rescaldo
Crédito: DIVULGAÇÃO

Os incêndios que começaram no último final de semana continuam em alguns municípios do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) deixando um rastro de 800 hectares de área destruída, o que equivale a oito milhões de m².

O município mais afetado foi Cabreúva, que teve cerca de quatro milhões de m² incendiados. Itupeva chegou a mais de três milhões de m² consumidos pelo fogo. Nestas regiões, o trabalho de combate às chamas continua, bem como o rescaldo em locais onde o fogo já foi extinto.

Segundo o 19º Grupamento de Bombeiros de Jundiaí, em um mês, pelo menos 300 ocorrências de incêndio foram atendidas. Como também atuam em Cabreúva, na região da Serra do Japi, a unidade relata que o incêndio no local ainda é combatido, já que existem focos inacessíveis, sendo estes combatidos pelo do helicóptero Águia da Polícia Militar.

Os focos em terra têm atuação de aproximadamente 13 bombeiros, além de 30 integrantes da Defesa Civil de Cabreúva e voluntários.

A Serra foi o local mais afetado pelo fogo em Cabreúva. De acordo com a Defesa Civil do município, cerca de quatro milhões de m² do local foram queimados desde sexta-feira (20) da última semana.

DEMAIS REGIÕES

Em Itupeva, segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana e Meio Ambiente, os focos são descentralizados, mas, se somados, totalizam cerca de três milhões e 300 mil m². A equipe da secretaria tem atuado em conjunto com diversos canais, como a Ouvidoria, por exemplo, em que foram feitos 35 registros de queimadas neste mês. A Brigada Municipal segue executando trabalho de rescaldo em algumas áreas.

A Defesa Civil de Jundiaí informa que no Eloy Chaves, uma região de pastagem próxima à Serra, teve aproximadamente 50 mil metros quadrados queimados na última semana, mas, segundo a GM, na parte de Jundiaí da Serra do Japi, não houve registro de focos de incêndio. O monitoramento de ventos que podem levar o fogo segue. A Operação Estiagem da Defesa Civil atua em apoio à Divisão Florestal da Guarda Municipal (GM) e ao Grupamento de Bombeiros, sempre que solicitada.

Em Várzea Paulista, 114 mil m² já foram queimados e, segundo a Unidade Gestora Municipal de Segurança Pública, entre quarta (25) e quinta (26), houve apenas um foco de incêndio na cidade, no Residencial Aimoré. Ainda não foi possível mensurar a área atingida. A Defesa Civil do Município faz monitoramento constante por conta do tempo seco vivido pela cidade e atua junto dos bombeiros.

Em Campo Limpo Paulista, a equipe continua combatendo o fogo e atuou ontem no Morro do Macaco. Cerca de 42 mil m² já foram consumidos pelo fogo na cidade.

A Brigada de Incêndio de Louveira realizou ontem o trabalho de combate ao fogo na Fazenda Santa Terezinha em uma ação que durou horas. Ainda não foi possível dimensionar o tamanho da área queimada. Ao todo, três queimadas foram registradas na quarta e mais cinco ontem no município, que já tem cerca de 30 mil m².

(Nathália Sousa)

 


Notícias relevantes: