Jundiaí

Furtos e roubos aumentam na região do Torres de São José

Moradores afirmam que o bairro é um local familiar e tranquilo, mas dados da SSP-SP mostram que houve um aumento de violência na região


     ALEXANDRE MARTINS
Aparecido dos Anjos é tutor do Conseg Leste e iniciou novo projeto com a PM, através de criação de grupos de Whatsapp
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Apesar dos moradores do bairro Torres de São José descreverem o local como tranquilo e seguro, dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) mostram que houve um aumento de 4,7% entre roubos e furtos este ano em comparação ao mesmo período do ano passado em toda região.

Foram 427 ocorrências entre furtos e roubos entre janeiro e julho de 2020 contra 447 no mesmo período. Os números se referem ao 2° Distrito Policial de Jundiaí que também abrangem os bairros Vila Hortolândia, Morada das Vinhas, Vila Marlene, Torres de São José, Parque da Represa, Parque Centenário, Engordadouro e Vista Alegre.

Um destes furtos ocorreu no último sábado (28), na Torres de São José, em que bandidos invadiram uma residência e levaram mais de R$ 30 mil em bens, deixando moradores e comerciantes preocupados.

Segundo o delegado Antonio Seleguin Junior, responsável pelo 2° DP, a vítima fez a ocorrência e, no dia seguinte, um andarilho foi pego pela Polícia Militar, em frente a casa furtada, e levado para o Plantão Policial da Polícia Civil no 2° DP. O indivíduo estava com a chave da residência, mas como não foi pego em flagrante, foi ouvido e liberado. Como os bens continuam desaparecidos, a investigação segue em andamento.

"Pedimos para que os moradores se atentem às movimentações estranhas na vizinhança, anotem placas de carros suspeitos e fiquem em constante diálogo com outros moradores, além de alertar as autoridades. No caso da casa furtada, o morador estava em processo de mudança, então, provavelmente, alguém já devia estar de olho", comenta.

SEGURANÇA

O comerciante e morador Aparecido Martins dos Anjos, sempre participa das reuniões do Conselho de Segurança (Conseg) do Vetor Leste de Jundiaí. Segundo adianta, já há um projeto para reforçar a segurança no local.

"Vamos criar um grupo de WhatsApp com o contato direto com a viatura da PM que estará fazendo ronda no bairro. Se o morador observar algo suspeito, ele vai tirar uma foto, mandar no grupo e a viatura irá conferir", conta.

Anjos afirma que as reuniões ocorrem na última quinta-feira do mês. "O que precisamos, de fato, é que os moradores se empenhem nessa questão da segurança e compareçam às reuniões, com participações mais efetivas, pois é um serviço para a comunidade, então precisamos mostrar interesse", pontua.

Para Elescio Caldato, de 61 anos e morador da Torres de São José há seis anos, o bairro é um lugar bem tranquilo para se morar. "Fiquei bem surpreendido com o ocorrido, nestes anos aqui nunca presenciei nada do tipo. Temos um bom sistema de vigilância com câmeras e seguranças particulares, fora as rondas policiais", afirma.

A terapeuta ocupacional Glaucia Mediane se mudou para a Torres de São José em dezembro de 2020, depois de boas recomendações de amigos. "É um bairro bem sossegado e familiar, tenho muita tranquilidade em caminhar pelas ruas e até então, nunca vi nada perigoso acontecendo, temos uma boa vigilância graças aos próprios moradores", ressalta.
Procurada, a Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM), por meio da Guarda Municipal de Jundiaí, informou que mantém equipes no patrulhamento na região que abrange o bairro Torres de São José, resultando em detenção de infratores da lei e apreensão de drogas. Todas as ocorrências são apresentadas no 2º Distrito Policial.

A UGSM também informou que a participação de vigilantes noturnos, tem sido fundamental na detenção de pessoas suspeitas que caminham pelo bairro.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: