Jundiaí

Prefeitura dialoga com Estado sobre ações de saneamento e segurança hídrica

Jundiaí executou planos de grande impacto na área de saneamento para alcançar a universalização dos serviços de água e esgoto


Divulgação
Reunião discutiu questões relacionadas ao saneamento no município
Crédito: Divulgação

O prefeito Luiz Fernando Machado esteve, nesta sexta-feira (3), na Secretaria do Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, para reunião com o secretário executivo, Luiz Santoro, e equipe técnica para discutir os aspectos da regionalização dos serviços de saneamento, o Sistema de Adutor Regional (SARPCJ) e o trabalho de prevenção desempenhado por Jundiaí frente à crise hídrica que acomete todo o país.

De acordo com o chefe do executivo, Jundiaí executou planos de grande impacto na área de saneamento para alcançar a universalização dos serviços de água e esgoto, implementados nas últimas décadas. “São investimentos em infraestrutura de saneamento básico priorizados ao longo de 30 anos. Apesar disso, a crise atual intensificou a discussão em torno da antecipação de procedimentos nesse período de estiagem, que vão desde de orientar tecnicamente as práticas para evitar desperdícios, bem como a estruturação de um grupo de trabalho de prevenção à crise hídrica, para monitoramento contínuo”, destacou.

Sobre a regionalização dos serviços, a pauta foi centrada na Lei Estadual nº 17.383, de 5 de julho de 2021, criou as Unidades Regionais de Saneamento Básico, que dividiu o Estado em quatro agrupamentos de municípios (URAEs). O secretário executivo explicou que a regionalização prevê apoio às cidades e explicou sobre como foi realizada a divisão para a regionalização. “Foram usados critérios como arranjos de sustentabilidade econômico-financeira para atingimento das metas de universalização”, comentou.

Ainda referente à prevenção da crise hídrica, o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, salientou que Jundiaí tem planos para expansão dos serviços de água e esgoto para os próximos anos, mas precisa assegurar que o Governo do Estado garanta a outorga de 1.200 l/s do sistema Cantareira, por meio da reversão do rio Atibaia, para o município. “Esse planejamento é essencial para prevenir problemas e garantir água para nossa população”, afirmou. O diretor presidente da DAE, Walter da Costa e Silva, ainda destacou que, com o objetivo de prevenir futuras crises hídricas, a DAE participa das audiências relativas ao SARPCJ. “Estamos enfatizando a importância da transferência de parte desta água para o município de Jundiaí”.

Pelo SARPCJ estão em construção duas barragens na região serrana – Pedreira e Duas Pontes, que proporcionarão uma importante reserva hídrica para o abastecimento público dos municípios da Bacia do PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí).

Também participaram da reunião o superintendente de Gestão da DAE Jundiaí, Evandro Biancarelli, o subsecretário de Infraestrutura, Cassiano Ávila, e o subsecretário de Meio Ambiente, Eduardo Trani.


Notícias relevantes: