Jundiaí

Contrail aumenta capacidade de armazenagem em 20%

CONTÊINERES Terminal será ampliado e a operação deve aumentar entre 7% a 8% até o final de ano, época de maior demanda


                         ALEXANDRE MARTINS
Diego Bueno conta que as obras devem ser finalizadas no final do ano
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

O Terminal Intermodal de Jundiaí (Tiju), uma das unidades da Contrail Logística, que atua com transporte ferroviário, passa por uma obra de expansão que deve ampliar em 20% a capacidade de armazenamento do local. Esta obra deve ser finalizados no fim deste ano, período em que o Tiju é mais demandado.

Diretor comercial da Contrail, Diego Bueno, diz que a infraestrutura fará diferença para a operação. "Vai permitir operar uma quantidade maior de carga e atender mais categorias que exigem o pavimento para o armazenamento, como alimentos, contêineres frigoríficos, por exemplo. A gente ganha produtividade, aumenta o leque de atendimento."

Com isto, este ano, que já tem sinais de recuperação econômica, deve superar as expectativas da Contrail. "A gente ainda está inseguro, assim como o mercado. O Brasil, em termos de consumo, ainda não apresenta grandes sinais de crescimento. A inflação está alta, os combustíveis, a energia, então afeta o mercado. Em relação a 2020, este ano será melhor, sem dúvidas. Comparando com 2019, há uma certa estabilidade, mas também deve ser um pouco melhor."

"Os nossos principais clientes são afetados pelo fim de ano, pela Black Friday, então devemos fechar acima do esperado em 7% a 8%, mas em 2020, setembro foi um mês mais movimentado. Neste mês, os varejistas estão esperando um pouco as compras de abastecimento da data, ainda há certa cautela", diz ele lembrando, porém, que as indústrias não reduziram a produção, então as vendas, de todo modo, devem ocorrer.

O terminal, que recebe um trem por dia de segunda a sábado, passa a operar aos domingo nos fins de ano, para dar conta da demanda. Bueno diz que a mão de obra para isso já foi contratada, visto que os varejistas movimentam mercadoria muito antes. "Já fizemos contratações para a demanda do fim de ano. Nosso quadro aumentou 20% neste ano em relação a 2020. Não tivemos desligamentos durante a pandemia e no fim do ano o volume de contêineres aumenta na ordem dos 30%."

Jundiaí importou em 2020 mais de R$ 3 bilhões. É um dos municípios com volume mais expressivo de importações no estado e parte delas passa pelos trilhos de trens. Também em relação às instabilidades passadas desde 2018 com o transporte rodoviário, Bueno lembra que o transporte ferroviário vem sendo uma opção estável. "Os movimentos de greve fazem com que as empresas acelerem estudos de viabilização de transporte ferroviário. A gente depende do rodoviários, mas conseguimos manter boa parte do fluxo com o ferroviário."

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: