Jundiaí

Vacinados e com teste negativo já podem viajar

EXTERIOR Apesar da pandemia não ter chegado ao fim, testes de RT-PCR e comprovantes de vacinação facilitam a entrada de turistas brasileiros


                       ALEXANDRE MARTINS
Stephanie Gelli Meyering Pardo e Rodrigo Sivieri Pardo marcaram a lua de mel em Cancún para novembro
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Com o avanço da vacinação contra a covid-19 em todo o mundo, outros países já estão aceitando brasileiros com teste RT-PCR negativo e comprovante de vacinação. Esta reabertura tem sido bem vista e passageiros deixam tudo em ordem para embarcar ainda este ano.

A contadora Stephanie Gelli Meyering Pardo e o educador físico Rodrigo Sivieri Pardo se casaram no civil em maio do ano passado, adiando cerimônia e festa. Em novembro, o casal embarca para Cancún, no México, para vivenciar a lua de mel. "A cerimônia será só em 2022, mas acreditamos que em novembro poderemos viajar com segurança", diz Stephanie.

A viagem já era planejada em 2019 e a frustração por precisar adiar era grande. "Cancún tem um período que não é possível marcar viagens por conta de riscos de furacões, o que limita as opções. Em novembro, já estará no fim desse período e por isso resolvemos embarcar no dia 8", explica a contadora.

Os preços para hotéis e passeios triplicaram, mas isso não desanimou o casal. "A gente acredita que a lua de mel é um marco importante na vida, então resolvemos não poupar esforços, mesmo pagando um pouco mais caro e viajando em plena pandemia", afirma Stephanie.

O México, destino do casal, não exige comprovante de vacinação contra a covid ou teste RT-PCR negativo. "Viajaremos no dia 8 e voltaremos dia 14. Teremos uma escala no Panamá, que tem exigências diferentes. Lá, é obrigatório apresentar o teste RT-PCR negativo feito até 72h antes do voo e imunização contra a febre amarela", aponta a contadora.

O casal solicitará a carteira internacional de vacinas para poder viajar para Cancún. "Teremos apenas o custo do teste por volta de R$ 180, pois a carteirinha internacional é gratuita e o passaporte já temos há algum tempo", afirma Rodrigo Pardo.

Apesar dos receios da pandemia e dos adiamentos anteriores, o prazo para que os recém-casados usem as passagens termina em 31 de dezembro deste ano. "Além de querermos muito viver a lua de mel, também houve a questão de não poder postergar a viagem para 2022. Tendo este limite, ponderamos bastante até optar por novembro e estamos animados", afirma o educador físico.

A expectativa para a lua de mel é de curtição, respeitando as medidas de segurança. "Pretendemos fazer todos os passeios planejados. A covid-19 nos deixa inseguros, mas tomando todos os cuidados, acreditamos que a viagem será maravilhosa, mesmo nessas circunstâncias", ressalta Pardo.

TURISTANDO

O empresário Felipe Monteiro Costa e a bancária Mariana Gabriela Barco também escolheram o México como destino e farão a mesma escala no Panamá. "Sempre planejamos nossas viagens com antecedência e, durante estes meses de pandemia, evitamos viajar para o exterior. Agora que estamos vacinados, vamos para a Riviera Maya, no litoral do Caribe", explica Costa.

O casal embarcou neste sábado (11). "Optamos pelo México devido às facilidades e segurança que o país vem oferecendo para turistas. Havíamos estudado Maldivas, mas devido à distância e possíveis instabilidades sanitárias, achamos o México a melhor opção", diz o empresário.

Não há medo de viajar neste período. "Não estamos preocupados com a viagem no momento. Tomaremos as devidas precauções sanitárias conforme orientações dos órgãos de saúde vigentes em ambos os países", afirma.

O requisito é o mesmo: escala no Panamá com teste RT-PCR negativo e carteira internacional de vacinação. "Pagamos R$ 260 para cada um de nós fazer o exame e a carteira de vacinação foi gratuita", diz Mariana.

O casal não quis esperar para conhecer a Riviera. "Infelizmente pensamos que nunca haverá um fim para a pandemia, parece ser uma doença com a qual conviveremos por muitos anos. Não vemos problemas em realizar viagens agora, tendo em vista a vacinação. É preciso continuar vivendo e aproveitando a vida, tomando cuidado", explica a bancária.

O destino será aproveitado ao máximo. "Avaliando a situação da pandemia da covid-19 na Riviera Maya, aparentemente está normal. Todas as atividades estão liberadas na região, tomando as devidas precauções sanitárias. A viagem tem tudo para ser ótima", diz Costa.

BRASILEIROS BEM-VINDOS

Cada país tem suas exigências para receber turistas na pandemia. Alguns deles como França, Alemanha e Bélgica aceitam pessoas vacinadas com os imunizantes da Pfizer, AstraZeneca e Janssen, mas a vacina da Coronavac segue em análise e ainda não é aceita. Já Espanha, Panamá e Paraguai aceitam o imunizante brasileiro.

Na quarta-feira (1), Portugal anunciou que permitirá a entrada de turistas do Brasil, desde que apresentem um teste negativo para covid-19 antes de embarcar. A Colômbia também aceita entrada, mesmo sem vacina, desde que o turista tenha feito o exame. O mesmo vale para as Bahamas, Aruba e África do Sul.

Além de teste negativo e comprovante de vacinação, alguns países como Reino Unido, Bolívia e Equador exigem que o turista fique em quarentena no hotel em que está hospedado. O período solicitado varia entre 10 e 14 dias de isolamento.

Brasileiros que querem entrar nos Estados Unidos precisam de um bom motivo. A fronteira permanece fechada e a entrada só é permitida para vistos de estudantes e cidadãos permanentes.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: