Jundiaí

Comércio e Serviços somam 76% das vagas geradas

EMPREGABILIDADE Já é o sétimo mês consecutivo fechado com saldo positivo de empregos no município


                   ALEXANDRE MARTINS
Daniele Ferreira irá fazer contratações pontuais para o fim de ano
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Das 1.268 vagas de emprego geradas em Jundiaí no mês de julho, os setores de Serviços e Comércio representam 76% deste número, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Números que devem refletir para os próximos meses com a chegada das festas de final de ano.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio) e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL), Edison Maltoni, o comércio sempre teve papel de destaque como um dos setores que mais empregam no município e na Região. "Nesse período de crise causada pela pandemia, as contratações ocorreram, mesmo que em ritmo menor", comenta.

Aos 30 anos, Caio Vinícius Feco conseguiu esta semana uma vaga em uma loja de eletrônicos e serviços de assistência técnica para celulares localizada no Centro. "Eu sempre trabalhei na área da tecnologia e meu último serviço foi como vendedor em uma loja de eletrônicos, mas estava há 2 semanas sem emprego", afirma Feco.

Funcionária de uma loja de acessórios para celulares, Anna Júlia Lagata, de 18 anos, foi contratada em seu primeiro emprego há nove meses, junto com mais três funcionárias. "Logo que terminei meu ensino médio surgiu esta oportunidade no começo de janeiro e entrei para a loja com mais três funcionárias que estão aqui até hoje", afirma.

VAGAS DISPONÍVEIS

Já é o sétimo mês consecutivo em que o município fecha o mês com saldo positivo de empregos e mais uma vez com setor de Serviços em destaque com 719 vagas, seguido pelo setor industrial (267), Comércio (263) e Construção (21).

O gerente de loja, Wellington Simão de Mello, de 23 anos, afirma que a contratação do novo funcionário foi já pensando nas demandas de fim de ano, que costumam aumentar. "A maior procura pelos nossos serviços acontece entre dezembro e janeiro, quando o Centro está bem movimentado, então precisei contratar um novo funcionário para dar conta", afirma o gerente de loja de assistência técnica.

Para a gerente Daniele Cristina Ferreira, o maior movimento na loja acontece entre os meses de dezembro a janeiro, portanto ainda espera fazer algumas contratações pontuais para preencher todas as vagas demandadas. "Minha última contratação aconteceu há três meses, mas ainda pretendo trazer funcionários temporários até o último mês do ano", conclui.

Segundo o presidente da Associação Comercial Empresarial de Jundiaí, Mark William Ormenese Monteiro, a expectativa de contratações é positiva para os próximos meses, diante dos números de vagas geradas mesmo durante a pandemia. "Com o avanço da vacinação e flexibilização do Plano SP, a tendência é de novas contratações e abertura de novas vagas, principalmente a partir de outubro", afirma Monteiro.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: