Jundiaí

Jundiaí comemora o Dia da Árvore com Programa de Arborização na Vila Arens e Vianelo


Divulgação
Elizabeth Tanaka Ohoe aprova o plantio de mais árvores no bairro
Crédito: Divulgação

Em celebração ao Dia Mundial da Árvore, comemorado em 21 de setembro, a Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), iniciou o Programa de Arborização Urbana, na Vila Arens/Vianelo, com o plantio de mudas na região do rio Guapeva, realizado em parceria com o Jardim Botânico e UNIDAM (Unidade de Desenvolvimento Ambiental), da Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Público.

“Jundiaí é uma cidade que tem a preservação do meio ambiente como uma das suas prioridades. A arborização desempenha um papel importante na melhoria da qualidade de vida dos moradores, além de favorecer a qualidade do ar e permeabilidade do solo”, afirma o prefeito Luiz Fernando Machado.

A nova arborização é aprovada pela população. Elizabeth Tanaka Ohoe é proprietária de uma loja de bolos que fica na avenida Odil Campos Saes e falou sobre a iniciativa. “Esse plantio é importante para o meio ambiente e para a cidade ficar mais arborizada. A loja recebe bastante sol durante o dia e quando a árvore crescer, vai oferecer uma ótima sombra”, conta.

De acordo com o diagnóstico do Plano Municipal de Arborização Urbana do Município de Jundiaí, os bairros que possuem baixa densidade de vegetação apresentam altas temperaturas médias, chegando a 32°C. A Vila Arens é um deles, assim como a Vila Progresso, o Vianelo e o Centro. Em comparação, em bairros que têm alta densidade de vegetação, as temperaturas médias ficam por volta de 27°C. O plantio tem o objetivo de melhorar o conforto térmico no local, a qualidade do ar, a redução dos ruídos, a saúde dos munícipes, além de deixar a paisagem mais bonita”, explica o gestor da UGPUMA, Sinésio Scarabello Filho.

Foram plantadas 63 mudas na primeira etapa. “Até o final deste ano, serão plantadas mais 100 árvores neste bairro, mudas de Guapeva (ou Abiu), uma planta frutífera brasileira que pode ser consumida pela população e pelas aves. A escolha é uma referência simbólica ao rio que atravessa o bairro”, comenta a diretora de Urbanismo da UGPUMA, Sylvia Angelini.

Os moradores e comerciantes locais receberam um folder informando sobre o projeto de arborização e tiraram dúvidas com os técnicos no local.

 


Notícias relevantes: