Jundiaí

Hortifrutis e quitandas são opções para quem deseja itens saudáveis


ARQUIVO PESSOAL
Geise Rigolo afirma que houve um aumento de procura pelos alimentos
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

A procura por uma vida mais saudável, explorando uma alimentação de maior qualidade, fez com que os comércios especializados em frutas e legumes, os tradicionais hortifrutis ou popularmente conhecidos como quitandas ou sacolões, se tornassem uma forte tendência em Jundiaí.

O empreendimento tem agradado quem investiu no segmento. Com experiência de 15 anos no ramo, Marco Aurélio Júlio abriu um espaço no Centro devido ao crescimento do setor.

"Como trabalho neste setor há 15 anos, resolvi explorar e dar esse passo a mais. Mesmo com pouco tempo, o retorno está sendo muito bom e gratificante", conta.

Segundo Júlio, Jundiaí possui uma clientela diferenciada e propícia para o ramo. "É um pessoal que está tentando passar para uma vida mais saudável, principalmente por conta da pandemia", explica.

Entre os produtos mais procurados estão as frutas a granel para saladas de fruta e sucos naturais. "Bananas, maçãs, laranjas, coco verde, entre tantas outras. As frutas são o nosso forte, mas também vendemos legumes na bandeja", pontua.

A praticidade é um dos grandes diferenciais do espaço. "Por ser alimentos pequenos e frescos, fica mais fácil para a clientela entrar, comprar e sair, sem precisar pegar filas, por exemplo", comenta.

MUDANÇA DE HÁBITO

Para Geisa Rigolo, sócio-proprietária de um hortifruti do Mercadão da Vila Arens, a pandemia trouxe novos hábitos alimentares no cotidiano e o aumento na procura é inevitável.

"Notamos um grande aumento nas vendas, pois as pessoas que passaram muito tempo em casa, junto com as famílias, começaram a buscar pratos e alimentos melhores para a saúde. Além disso, muitos estão aderindo a uma vida vegana ou vegetariana", ressalta.

Os carros-chefes de Geisa são as frutas básicas, como bananas, laranjas e maçãs. "Ultimamente, há uma procura crescente de frutas exóticas também, como peras, cerejas e jabuticabas", pontua.

Geise trabalha junto com sua irmã, Jéssica Rigolo, após adquirirem a antiga quitanda do pai, Odair Rigolo, no mesmo local e então, modernizaram para um hortifruti. "Aqui os produtos são os mais frescos possíveis. Temos abastecimentos diários de algumas frutas, por exemplo. Também vamos no Ceasa duas vezes por semana, onde realizamos uma escolha cuidadosa dos alimentos, sempre com ótimas qualidades", conta.

(Lucas Hideo)


Notícias relevantes: