Jundiaí

Complexo de Saúde da Vila Progresso é apresentado para moradores de Saúde


Divulgação
Complexo de Saúde da Vila Progresso é apresentado para moradores de Saúde
Crédito: Divulgação

O projeto de Ambulatório de Especialidades Médicas e Diagnósticos e Pronto Atendimento da Vila Progresso foi apresentado para os moradores do bairro na noite desta sexta-feira (24), no salão da Igreja do Cruzeiro. Presente ao evento, o prefeito Luiz Fernando Machado destacou a importância do equipamento e os investimentos na Saúde para o público, que aplaudiu a homenagem feita para Lúcia Kachan, denominando o prédio com o nome da moradora do bairro, falecida neste ano, bem como os demais investimentos que serão realizados na região nos próximos anos, que somam mais de R$ 50 milhões. A reunião contou com a organização do vereador José Antonio Kachan Júnior.

“O ambulatório e o pronto atendimento têm grande estrutura para atender moradores dessa região e vai ao encontro do que sempre pregamos na administração pública: investimentos em Saúde são essenciais”, afirmou o prefeito. “Em nossa gestão, priorizamos a Saúde com investimentos no Hospital São Vicente, referência em alta complexidade na Região, e também em ambulatórios e pronto atendimentos em outras regiões, de maneira estratégica, descentralizando a média e baixa complexidade para que os hospitais realizem o atendimento de alta complexidade para a região”, salientou o prefeito Luiz Fernando Machado, que ainda lembrou sobre os demais investimentos que serão realizados na região em infraestrutura e segurança.

No encontro foram apresentadas as plantas do equipamento de Saúde. No térreo do prédio funcionará o Pronto Atendimento, onde será prestada assistência em clínica médica e pediatria, procedimentos, exames e observação. São 961 metros quadrados com quatro consultórios médicos, sala de observação com sete leitos adultos, uma sala de observação com três leitos/poltrona infantil, uma sala de urgência/emergência com dois leitos, uma sala de isolamento com um leito, uma sala para curativo/sutura, além de salas de espera, triagem, coleta de exames, elucidação diagnóstica (raio-x, ultrassom, eletrocardiograma), entre outras. Serão instalados quatro elevadores (dois internos e dois externos).

Já nos dois andares superiores estará o Ambulatório de Especialidades Médicas e Diagnósticos, voltado à assistência com consultas, exames, terapias, procedimentos e cirurgias no mesmo local. Sua estrutura tem 2,4 mil metros quadrados e contará com 34 consultórios médicos, centro cirúrgico, centro de cuidados com lesões de pele com três salas (para tratamento de feridas complexas, úlceras por pressão,
dentre outras comorbidades relacionadas), serviço social, sala de grupos (atividades coletivas) e ala para realização de exames para elucidação diagnóstica (raio-x, ultrassom, eletrocardiograma, fototerapia, audiometria, dentre outros).

“O projeto de Saúde é pensado para 30, 50 anos. Jundiaí tem grande população idosa, maior que a média das cidades brasileiras. Esse equipamento descentraliza os atendimentos de saúde, colocando-os próximo dos usuários, em suas regiões de residência, facilitando o acesso. Com a entrega, teremos a descentralização nas quatro regionais da cidade”, comenta o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) Tiago Texera.

A visão do projeto agradou Iara Gui Turquetto, moradora no bairro há mais de cinco décadas. “Conhecer como será o serviço e saber que todo o planejamento para a execução da obra e início de funcionamento do serviço constam no orçamento da cidade é uma felicidade para todos. É um serviço de excelência para o município. Eu já visitei o espaço do Vetor Oeste e é de extrema qualidade. Aqui, teremos além de urgência e emergência, um centro de especialidades”, comemora.

O cronograma do equipamento de Saúde tem a previsão de término da elaboração de todos os projetos complementares até dezembro. A sequência será o encaminhamento para a licitação, com prazo estimado de 90 dias. Com o término do processo, a obra iniciada será completa em 18 meses, ou seja, em 2023.

Segundo o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), José Antonio Parimoschi, o planejamento orçamentário para a execução da obra e funcionamento do serviço são contabilizados. “O custo para a construção do equipamento é estimado em R$ 11 milhões, mas é necessário garantir o custeio de todo o aparato, que terá mais de 100 profissionais diariamente operacionalizando o serviço. A região da Vila Progresso tem investimentos que ultrapassam os R$ 50 milhões”, explicou o gestor, detalhando os valores em R$ 23 milhões para obras de infraestrutura viária no Complexo Samuel Martins e mais R$ 30 milhões para a construção da sede da Guarda Municipal, Defesa Civil e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

O vice-prefeito Gustavo Martinelli também esteve na reunião e reforçou a importância dos investimentos. Também participaram da apresentação os vereadores Antonio Carlos Albino, Cícero Camargo, Douglas Medeiros, Adilson Roberto Pereira Junior (Juninho Adilson).

 


Notícias relevantes: