Jundiaí

Segunda dose Pfizer: Prazo de 8 semanas é obrigatório para aplicação


Divulgação
Vacinação de segunda dose de Pfizer tem prazo de segunda dose em oito semanas
Crédito: Divulgação

Pessoas que receberam a primeira dose de vacina Pfizer até 14 de agosto devem, obrigatoriamente, receber a segunda dose de vacina até o sábado (09). Para atender a este público, estimado em 8,8 mil pessoas, não há necessidade de agendamento. O novo prazo foi estabelecido pelo Ministério da Saúde para acelerar a completa imunização da população e deve ser seguido, sob pena de não contar com a aplicação após as 8 semanas da primeira aplicação.

Das 24 mil pessoas que receberam a aplicação até a data estabelecida, 7 mil já receberam a aplicação. Outras 8,2 mil terão a dose aplicada nesta semana. Os demais 8,8 mil moradores de Jundiaí, ou seja, 36%, devem comparecer entre quinta, sexta e ou sábado, no Parque da Uva, para a aplicação e completar o esquema de vacinação.

De acordo com o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) Tiago Texera, é essencial que a população atenda ao novo prazo determinado. “As pessoas que receberam a primeira dose até o dia 14 de agosto devem receber a sua segunda dose entre quinta-feira (7) até sábado (9). As doses recebidas pela cidade já estão preparadas para a aplicação e devem necessariamente, ser aplicadas no tempo estabelecido”, comenta.

Para pessoas que já estão com a aplicação da segunda dose da Pfizer agendada em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e CEU das Artes para os dias 7 a 9 de outubro, devem buscar o atendimento na unidade, conforme agendamento.

Já as pessoas que tomaram a primeira dose até 14 de agosto e não estão agendadas para este período (7 a 9 de outubro) devem procurar pelo atendimento no Parque da Uva na quinta-feira (7) e sexta-feira (8) será das 8h30 às 15h30 e no sábado (9), das 8h30 às 13h. “O prazo não é opcional. A aplicação da segunda dose da Pfizer deve ser realizada, desde a indicação do Plano Nacional de Imunização, em oito semanas”, detalha a enfermeira coordenadora da Vigilância Epidemiológica (VE), Maria do Carmo Possidente.


Notícias relevantes: