Jundiaí

Remoção de árvores na rua Anchieta foi autorizada

Retirada de árvores para construção de ponto comercial deixa moradores indignados


                  ALEXANDRE MARTINS
A remoção das árvores indignou moradores e lojistas da rua Anchieta
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

A remoção de duas árvores na calçada da rua Anchieta, no Centro, autorizada pela Prefeitura de Jundiaí para a construção de um novo ponto comercial, causou indignação em moradores e comerciantes do bairro, que afirmam que não foram contatados sobre a retirada.

De acordo com a Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP), as árvores foram removidas pelo Departamento de Parques, Jardins e Praças após análise e deferimento de um processo. O empreendimento que solicitou a supressão das árvores pagou uma compensação de quarenta árvores em atendimento à legislação municipal.

Há 11 anos morando na rua, o gerente de engenharia Rodolfo Coelho, de 48 anos, está indignado com a remoção. Segundo ele, os moradores não foram informados sobre a retirada e, mesmo sendo uma ação legalizada, sentiu-se desrespeitado. "Na minha opinião, a prefeitura não teve o compromisso de preservar uma árvore centenária e sequer se importou com a opinião dos moradores", lamenta.

Coelho espera que mais nenhuma árvore seja removida do local e as que já foram cortadas sejam replantadas. "O mínimo que eu espero é que as árvores sejam plantadas novamente e que as que sobraram sejam preservadas e continuem no local", diz.

A atendente de uma farmácia de manipulação da rua Anchieta, Giulia Camila de Paula, disse que as árvores eram patrimônio da rua. "As árvores eram bem grandes e embelezavam a rua", lamenta.

Após a retirada das árvores, Giulia ouviu reclamações de moradores que frequentam a farmácia sobre a falta de preservação da prefeitura. "Os moradores desta região ficaram indignados com a retirada das árvores. Aconteceu tudo muito rápido e ninguém esperava por isso", explica a atendente.

EM OBSERVAÇÃO

Cerca de 70 árvores passaram por análise técnica, inclusive com avaliação utilizando a penetrografia e a tomografia, métodos mais avançados para verificar a qualidade das árvores. Todas apresentaram algum risco.

O objetivo, ao ter esse diagnóstico preventivo, é justamente para evitar possível queda e acidentes na região, e montar um plano de manejo e substituição dessas plantas, mantendo a beleza e as características atuais da rua Anchieta, inclusive com a introdução de mais árvores em espaços identificados como disponíveis, completando o conjunto arbóreo da via.

(Luana Nascimbene)

 


Notícias relevantes: