Jundiaí

Jundiaí realiza ação preventiva de controle mosquito Aedes aegypti

A ação preventiva busca o controle contra as arboviroses na cidade de Jundiaí


Divulgação
Vistoria contra Aedes aegypti está ocorrendo em todos os bairros de Jundiaí
Crédito: Divulgação

O trabalho de conscientização contra as arboviroses é permanente em Jundiaí. No entanto, no período com o registro de aumento da temperatura e registros de chuvas, é intensificado. Nesta semana, as equipes Vigilância em Saúde Ambiental (Visam) da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) contam com o apoio da equipe do 12ª Grupo de Artilharia de Campanha (12ª GAC) para a ação de conscientização de prevenção às arboviroses.

Dona Tânia Mara de Lima, 56 anos, teve dengue em 2018. Moradora da região da Vila Alvorada, a dona de casa afirma cuidar do quintal preventivamente. “De todas as doenças que já tive, dengue foi a pior. Foram 15 dias de sofrimento. Cuido de casa e não deixo nada que acumule água e possa se transformar em criadouro do mosquito”, conta a mulher que recebeu a equipe para a verificação do quintal e orientação sobre os cuidados.

De acordo com a biomédica da Visam, Ana Lúcia Castro, a prevenção é essencial para evitar as doenças transmitidas pelos mosquitos. “As arboviroses dengue, chikungunya e zika são transmitidas pela picada do mosquito Aedes aegypti contaminado. Eliminando os criadouros e não deixando água parada se interrompe o ciclo biológico do mosquito e reduz o risco à saúde”, esclarece.

Trabalho
Até sexta-feira (8), técnicos da Visam e soldados do 12ª GAC visitam ruas determinadas por levantamento prévio, para a verificação de possíveis criadouros e orientação para os moradores sobre a necessidade de eliminação. Ainda neste mês, será elaborada a avaliação de densidade larvaria, com Índice de Breteau que avalia a infestação e o risco de ocorrência das arboviroses.

“O índice é importante para nortear as ações das equipes e apontar os locais com maior risco de ocorrência de casos”, comenta a biomédica. Jundiaí, de acordo com o Boletim Epidemiológico publicado no dia 28 de setembro, a cidade registra:

Dengue
1.348 casos notificados
390 casos confirmados, sendo 319 autóctones, 71 importados
4 aguardando resultado
954 negativos e descartados

Zika
Até o momento nenhum caso notificado

Chikungunya
10 casos notificados
6 casos negativos
4 positivos, sendo 2 autóctones (Centro) e 2 importado (Amaraji – PE) – (Catende – PE)
1 aguardando resultado


Notícias relevantes: