Jundiaí

Jogos e bonecas são os preferidos da criançada

DIA DAS CRIANÇAS Compras de última hora movimentam o comércio de rua que abre hoje até as 18h


JORNAL DE JUNDIAI
Jaqueline e seus filhos, Hiago e Isabela, foram comprar os presentes
Crédito: JORNAL DE JUNDIAI

Às vésperas do Dia das Crianças, comerciantes de lojas de brinquedos já comemoram as vendas e estimam uma aumento de 5% em comparação ao ano passado. Itens como bonecas e jogos de tabuleiro.

Com abertura das lojas neste sábado até as 18h, a expectativa é ainda melhor. Segundo a gerente Graziela Benavides, a semana já começou com um bom fluxo de vendas. "Além dos clientes que passam pelo estabelecimento, muitas empresas compram lembrancinhas para os filhos dos funcionários. Como a maioria deixa para a última hora, a expectativa do final de semana até o dia do feriado é que tenha um movimento maior do que o ano passado. Nossas vendas recordes são do setor feminino, com as bonecas em geral e do setor de jogos de tabuleiro", pontua.

Segundo Emerson Grosseli, gerente de uma loja de brinquedos, o maior fluxo será entre hoje e segunda. "Esperamos um aumente de 3% a 5% nas vendas em relação ao passado. Aqui sai tanto brinquedo para meninas quanto para meninos, mas temos notado que o favorito da garotada é o pop it ou o 'Goo Jit Zu', também de apertar", afirma.

De acordo com o levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), a data deve movimentar as vendas do comércio, podendo resultar em um aumento de 3%.

Em nota, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL) e o Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí (Sincomercio), consideram que o Dia das Crianças é a terceira data mais importante para o varejo nacional e servirá como indicador da retomada do varejo, mostrando o comportamento do consumidor.

TENDÊNCIAS

Acompanhada de sua filha Ana Clara, de seis anos, a técnica em enfermagem Jesilaine Morete Santana se antecipou às compras. "Todos os anos eu compro um presentinho pra ela e nesse ano ela quer um kit de boneca. Sempre que possível, passamos o Dia das Crianças em família, fazendo um almoço especial ou indo comer fora", comenta.

Jaqueline Victorino, encarregada de loja, também veio ao Centro junto com seus filhos Hiago, de nove anos e a Isabela, de três meses, para escolher os presentes. "Como vim resolver algumas coisas, já aproveitei para trazer as crianças também. A Isabela vai ganhar um tapetinho de atividades e o Hiago um bonequinho que aperta e estica. Normalmente, vamos a um parque para passar o Dia das Crianças, mas ele sempre abre o presente antes, não tem como segurar", conta.

De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a expectativa é de que o varejo movimente aproximadamente R$ 10,93 bilhões. Conforme os consumidores entrevistados, os presentes mais procurados são: bonecas/bonecos (41%), roupas e/ou calçados (35%), jogos de tabuleiro/educativos (32%) e avião/carrinho de brinquedo (20%).

ÚLTIMA HORA

A estudante Isabela de Souza Correa estava em uma loja de brinquedos, procurando um presente para sua sobrinha. "Ela me disse que gosta de dinossauros, então estou caçando algo característico disso e outros presentinhos também. Apesar de ter apenas três anos, ela já sabe o que quer. O gosto dela é por fases, antes era de coisas médicas e por isso não dá pra ficar arriscando e comprando coisas muito caras também. Por conta da correria do dia a dia, com trabalho e estudos, nem percebei que estávamos perto da data e só consegui vir hoje", explica.

A diarista Flávia Prado possui três filhos e dois netos. "Deixamos para comprar mais perto da data e vim na sexta para evitar a bagunça do final de semana. Como a maioria são meninos, estamos na procura de carrinhos de controle remoto, uma boneca para a menina e essas coisas básicas", afirma.

EXPECTATIVAS

Para Mark William Ormenese Monteiro, presidente da ACE de Jundiaí, as compras de última hora deverão movimentar o comércio às vésperas do dia 12. "Existe uma vontade reprimida do consumidor em sair de casa para comprar e passear, por isso o movimento nas lojas físicas deve ser grande. É importante, no entanto, o comerciante não descuidar do online e manter suas informações sempre atualizadas nos canais digitais", pontua

Edison Maltoni, presidente da CDL do Sincomercio, afirma que os lojistas devem investir em descontos, promoções e facilidade nas formas de pagamento, além de investir nas estratégias multicanais de vendas. "A data representa a última festa comemorativa antes do Natal e, por isso, dá ao mercado de consumo as primeiras impressões de como será o desempenho das vendas no final do ano. Nossa expectativa de consumo para a data reforça a tendência de uma recuperação gradual do varejo", ressalta.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: