Jundiaí

Ensaios ajudam no ganho de mobilidade dos assistidos


                               ALEXANDRE MARTINS
Jesiel da Silva Mingotti está ensaiando desde setembro do ano passado
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Os ensaios para a 25° edição do Festival Amarati estão na reta final. Com o tema '1 é bom, dois é ótimo, três é demais', o encontro irá reunir 14 coreografias com a participação dos assistidos, familiares e funcionários, com o objetivo de valorizar as potencialidades dos pacientes através da dança.

A apresentação acontece no Teatro Polytheama, no dia 29 de outubro, às 20h, com entrada gratuita.

Um dos participantes do festival é o paciente Jesiel da Silva Mingotti, de 22 anos. Essa é sua sexta participação na edição que retoma após um ano suspensa. "A expectativa é muito grande para voltar ao palco, como ano passado não teve apresentação por conta da pandemia, a ansiedade aumenta ainda mais", afirma o dançarino.

Mingotti está ensaiando desde setembro do ano passado e fará duas apresentações no dia do festival, uma individual e outra acompanhado de sua fisioterapeuta. "Estou treinando há bastante tempo e me sinto bem preparado e tranquilo", diz Jesiel.

De acordo com a fisioterapeuta do Amarati, Tayná Wolff Silva, a prática da dança ajuda no ganho de mobilidade e força, independência e autonomia dos pacientes. "A dança é o exercício físico que complementa outras terapias e proporciona independência aos pacientes. Eles se sentem mais capazes, e é libertador", afirma a especialista.

Para Tayná Wolff, a melhora na capacidade física e mobilidade é perceptível em todos os pacientes da dança-terapia. "Eu acompanho os ensaios desde fevereiro e faz muito bem para os participantes, além dos treinamentos na associação, eles também praticam os movimentos em casa", explica a fisioterapeuta.

APRESENTAÇÃO

De acordo com o coordenador do setor de habilidades motoras da associação, Jonatas Ferreira de Souza, neste ano, a apresentação terá capacidade reduzida e a bilheteria será aberta no dia 20, às 10h, na portaria do Polytheama. "Este ano o teatro irá disponibilizar 650 lugares para quem tiver interesse em assistir às apresentações", diz Souza.

Para o coreógrafo, Luiz Carlos Faustini, os pacientes vêm crescendo a cada ensaio. "Estão melhorando os movimentos, tenho certeza que será um espetáculo", afirma Carlinhos.

Luana Nascimbene

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: