Jundiaí

Greve de motoboys continua em Jundiaí

Uma parcela dos motoboys continua paralisada, mesmo com o funcionamento dos aplicativos normalizado


Divulgação
Alguns motoboys mantêm a paralisação iniciada no fim de semana
Crédito: Divulgação

A greve dos motoboys de Jundiaí, iniciada no último fim de semana, continua, com uma parcela destes trabalhadores paralisados. A manifestação pede melhores condições de trabalho e remuneração por parte de plataformas de delivery, sobretudo a maior delas, o iFood.

A greve de Jundiaí vem sendo articulada por motoboys locais, mas tem apoio de Paulo Galo, líder de movimentos de motoboys que acontecem principalmente na Capital.

Políticos e artistas já demonstraram apoio à paralisação, entre eles, a cineasta Petra Costa e os políticos Marcelo Freixo e Guilherme Boulos.

Por outro lado, proprietários de restaurantes relatam que voltam a realizar entregas pelo iFood, mas houve prejuízo durante os dias de paralisação maior.

RESPOSTA

O iFood informou através de nota que adota sempre uma conduta proativa em busca do diálogo, com uma equipe dedicada a escutar e conversar com os entregadores de todo o país.

Informam também que até o final do ano, realizarão mais de 100 reuniões com os trabalhadores e suas lideranças para dar atenção a suas demandas e propostas para aprimorar o relacionamento.

 


Notícias relevantes: