Jundiaí

Bazar tem itens feitos por acolhidos


O Serviço de Obras Sociais (SOS) de Jundiaí, que abriga pessoas em situação de rua, tem um bazar permanente que, além de roupas e calçados, comercializa também itens de artesanato produzidos pelos próprios acolhidos.

Terapeuta ocupacional do SOS, Melina Nucci conta que a produção começou em 2016. "A gente faz um monte de coisa, pulseira, bijuteria, filtro dos sonhos, pano de prato. Muitos já chegam no SOS sabendo alguma coisa, mas a gente também ensina e disponibiliza material para trabalharem."

Melina diz que a produção dos artesanatos beneficia os acolhidos e eles podem ganhar dinheiro. "Com essas atividades, a gente consegue fortalecer algumas questões como ter começo, meio e fim em algo, pois muitos não conseguem terminar o que começam. Uma pessoa que já produz e vende artesanato, geralmente só passa por lá, então ela usa o material, mas em vez de uma pulseira, por exemplo, ela faz duas, leva uma e deixa uma com a gente. Se a pessoa fica lá mais tempo e o que ela produz é vendido enquanto ela está lá, ela recebe metade do valor. A outra metade fica com a gente para a compra de mais material", explica.

O bazar fica na avenida Dr. Sebastião Mendes Silva, 559, Anhangabaú. Funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h. Telefone e WhatsApp: (11) 4522-1318.

(Nathália Sousa)


Notícias relevantes: