Jundiaí

Aglomerado Urbano de Jundiaí contará com um crematório em 2022

Projeto pioneiro e moderno do Memorial Parque da Paz terá alta tecnologia e infraestrutura completa, sendo mais uma opção de acolhimento em serviços funerários


Divulgação
Parque da Paz
Crédito: Divulgação

Um dos rituais fúnebres mais antigos do mundo tem registrado cada vez mais popularidade no Brasil - a cremação do corpo de um ente querido. Na Região de Jundiaí, essa tendência de aumento na procura pela técnica também tem sido observada e, por isso, o Memorial Parque da Paz traz o primeiro crematório do Aglomerado Urbano de Jundiaí.

Com padrões e critérios de sustentabilidade e alta tecnologia, o crematório tem como pilares oferecer infraestrutura completa e moderna para segurança, acolhimento e auxílio aos clientes e visitantes, além de atender a todos os requisitos legais e técnicos. A implantação para esse serviço começa em 2022.

“Pesquisamos tecnologia de ponta, com os melhores equipamentos, enfim, adotando todos os cuidados com os detalhes, infraetrutura moderna, arquitetura e paisagismo planejados, para que assim, possamos oferecer o melhor atendimento prestando assistência para quem busca pelo serviço. Queremos fortalecer, cada vez mais, o nosso comprometimento com a qualidade e acolhimento, como já fazemos no cemitério Memorial, no Jardim Santa Gertrudes, em Jundiaí”, explica William Munarolo presidente do Memorial Parque da Paz.

O projeto prevê salas de velório, auditório para o cerimonial de despedida, além da área técnica, e principalmente o “Columbário” local voltado exclusivamente para a guarda de urnas cinerárias (urnas com as cinzas da pessoa cremada), espaço voltado para homenagem, memória e reflexão.

Em 1963, o Papa Paulo VI já manifestou aos seus fiéis que a cremação é totalmente aceita desde que as cinzas sejam respeitadas e guardadas em local sagrado, cemitério ou igreja. Também nas outras religiões não há registros de proibições.

Segundo dados do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep), entre 8% a 9% dos mortos no Brasil são cremados e, nos últimos anos, a procura pelo serviço tem aumentado consideravelmente.

O procedimento é regulamentado por legislações e protocolos, que determinam o tempo para cada processo, e, de maneira geral, consiste na incineração do corpo de forma rápida e higiênica, por meio de equipamentos de alta tecnologia projetados para a cremação.

Memorial - O Memorial Parque da Paz atua em Jundiaí desde outubro de 2016, com a administração e operação do complexo do cemitério, no Jardim Santa Gertrudes.

Com atendimento humanizado para realizar assistência adequada de acordo com cada necessidade, o complexo tem uma estrutura moderna com estacionamento, área para cerimônias e visitas, além de ser referência em conceitos e práticas ambientais e sociais, a exemplo do projeto implantado em 2019, em pleno funcionamento, dedicado ao atendimento à pessoa enlutada – API – Apoio a Perdas Irreparáveis.

Entre os projetos sustentáveis está a destinação adequada de flores usadas em coroas e arranjos para homenagens que, ao invés de serem descartadas, são transformadas em um composto orgânico usado no Memorial para manutenção do seus jardins.

Finados – Para o Dia de Finados, 2 de novembro, a administração do cemitério Memorial Parque da Paz preparou uma programação especial para que os familiares e amigos possam homenagear os entes falecidos.

Uma missa campal será celebrada às 10 horas, em uma área organizada com tendas para acolhimento aos visitantes. Já às 11 e também às 15 horas serão realizadas apresentações musicais.

A expectativa de público é de 5 mil pessoas, entre o fim de semana e o Dia de Finados, e o horário de funcionamento é das 8 às 18 horas, diariamente.

Seguindo protocolo sanitário e de saúde, todos os espaços contam com recipientes com álcool em gel, e o uso de máscaras é obrigatório.


Notícias relevantes: