Jundiaí

Com o fim da medida protetiva marido agride novamente esposa deficiente


Divulgação
Segundo a vítima, ela foi agredida pelo marido por não ter água na residência devido à falta do pagamento
Crédito: Divulgação

Um homem de 38 anos foi preso em flagrante por guardas do Apoio Tático denunciado pela esposa de 27 anos por agressão no Anhangabau, em Jundiaí. Segundo a mulher, que é deficiente motora e visual, o marido a agrediu com socos na cabeça e na barriga porque a água da casa foi cortada por falta de pagamento.

O pedido de socorro através do 153 foi recebido pela Central de Operações Táticas que irradiou para viaturas que estavam em patrulhamento. Os guardas Danilo, Eugênio e Cruz foram até o local e encontraram a vítima assustada e machucada. O marido recebeu voz de prisão e foi algemado.

Está é a segunda prisão do homem em três meses pelo mesmo motivo. A primeira agressão em setembro causou cegueira em um dos olhos da vítima. Atualmente, a mulher faz uso de cadeira de rodas e bengala para se locomover e está prestando depoimento na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

De acordo com o guarda Danilo, a vítima informou que na primeira ocasião o marido havia passado somente uma noite na cadeia e foi solto na manhã seguinte durante audiência de custódia.

A medida protetiva foi concedida para a vítima por um mês, e serviu de escudo para manter o marido longe. Com o fim da proteção, ele voltou a procurá-la e por estar sem água em casa, a mulher foi agredida.

Foi informado aos guardas pela vítima que a água realmente havia sido cortada, mas quem arca com os custos é ela, com benefício mensal deixado pelo avô.


Notícias relevantes: