Jundiaí

Em adesão à campanha mundial, Jundiaí propõe programação para o enfrentamento à violência contra a mulher


Divulgação
Patrulha Guardiã Maria da Penha faz acompanhamento de mulheres vítimas de violência doméstica
Crédito: Divulgação

Aderindo novamente à campanha internacional dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, a Prefeitura de Jundiaí também propõe para este ano uma programação com participação gratuita de palestras, oficinas e atividades alusivas ao tema.

Com a adesão de cerca de 150 países, a campanha global tem por objetivo eliminar a violência baseada em gênero, refletir sobre os direitos, incentivar a união entre as mulheres e ampliar e fortalecer a discussão pelo fim da violência. Segunda a Assessora de Políticas para Mulheres, Penha Camunhas Martins, “este ano novamente, Jundiaí participa ativamente deste movimento mundial, por compreender a importância e o alcance desta iniciativa”.

Em Jundiaí, além da programação articulada pela Assessoria de Políticas Públicas para as Mulheres da Unidade de Gestão da Casa Civil (UGCC) junto a outras Unidades de Gestão da Prefeitura, outras propostas corroboram com os objetivos da campanha, como iniciativas pela prevenção, a criação de um protocolo técnico e integrado para a garantia de direitos e proteção a violações, além da Patrulha Guardiã Maria da Penha da Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ), que acompanha vítimas com medidas protetivas.

A programação começa nesta terça-feira (23), às 10h, com a palestra on-line com a psicóloga Rita Cerioni sobre “A relação entre sofrimento psíquico e transtorno mentais”.

Na sexta-feira (26), a TVTEC traz em seu Painel nas redes sociais às 11h30 a participação da professora Iracilda Ossumi sobre “O trabalho como instrumento da proteção à violência contra as mulheres”.

No domingo (28), das 13h às 17h, em parceria com o Conselho Municipal da Comunidade Negra, a Pracinha da Cultura do Vista Alegre (CEU das Artes) recebe a roda de conversa sobre a violência contra a mulher negra, com a psicóloga Pamela Araújo, além de outras atividades.

Já na terça-feira (30), às 19h30, a Live Mulher Especial também fará parte da programação e trará como tema “Cidades Inteligentes e Sustentabilidade”, com as participações especiais das arquitetas e urbanistas Valeria de Paiva e Paula de Castro Siqueira e da especialista em gestão e tecnologia de sistemas Adriana Perroni Ballerini. O encontro on-line será transmitido pelos canais da Unidade de Gestão de Cultura (UGC) no Facebook e YouTube.

Na quarta-feira (01), a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) irá propor atividades temáticas também para marcar o dia Mundial de Prevenção à AIDS.

Já na quinta-feira (02), em parceria com a Escola Superior de Educação Física (ESEF), está programada atividade sobre “A Juventude pelo fim da violência contra a mulher”. O encontro será na ESEF, das 9h às 11h, com a apresentação de Roberta Ribeiro e a gravação de falas de jovens sobre o tema para divulgação nas redes sociais.

Na segunda-feira (06), Dia Nacional de mobilização dos homens pelo fim da violência contra a mulher, será proposta no Paço Municipal atividade com o tema “Seu apoio nos dá asas”, para que os servidores venham de roupas brancas e tirem foto em painel para publicação nas redes sociais.

Na quarta-feira (08), às 9h, será realizado no auditório do Paço Municipal (avenida da Liberdade, s/n – 8º andar, ala Norte) a palestra “Violência contra a mulher com deficiência e/ou idosa: Você sabe como evitar, identificar e denunciar?”. A atividade contará com a participação especial da Patrulha Guardião Maria da Penha da GMJ e é voltada para mulheres com deficiência, idosas, profissionais de diversas áreas e conselheiros municipais. Os interessados em uma das 30 vagas devem se inscrever até o dia 06 de dezembro pelos telefones (11) 4588-5324/8494.

Segundo o Gestor da Casa Civil, Gustavo Maryssael, “temas variados serão abordados nestes 16 dias de ativismo, trazendo uma amplitude ainda maior para esta discussão que é de fundamental importância”.


Notícias relevantes: