Jundiaí

Diagnóstico de sífilis aumenta 13,8% neste ano


ARQUIVO JJ
Uma campanha será desenvolvida para amenizar os casos das infecções
Crédito: ARQUIVO JJ

O diagnóstico de sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) aumentou 13,8% este em comparação ao ano passado chegando a 165 casos contra 145 no mesmo período do ano passado. Em seguida, a segunda IST com mais diagnósticos em Jundiaí foi a Aids, mas esta teve redução de 4%. Foram 103 casos entre janeiro e novembro de 2020 e 99 casos neste ano até o momento. Os dados são da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS).

Mesmo com a redução de infectados pelo vírus HIV, de modo geral, houve alta no diagnóstico de ISTs em Jundiaí neste ano. Em 2020 foram 370 casos entre janeiro e novembro. Neste ano, 389 no mesmo período.

No próximo mês ocorre a campanha mundial de conscientização ao HIV, o Dezembro Vermelho.

PREVENÇÃO

A UGPS lembra que há tratamento para as ISTs em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. Em geral, essas infecções causam corrimento, feridas e bolhas na região genital. Em caso de qualquer sintoma, basta procurar a UBS de referência para a realização de testes de HIV, sífilis e hepatites B e C e, caso necessário, efetuar o devido tratamento.

Essas ISTs, porém, podem demorar anos para manifestar sintomas, então a orientação é que todos façam o teste pelo menos uma vez na vida ou quando tiverem contato sexual desprotegido. Em Jundiaí, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) oferta testes rápidos gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 7h às 15h30, sem necessidade de agendamento ou encaminhamento médico, além da PEP e PrEP, medidas de prevenção ao HIV com medicamentos adotadas após relação sexual desprotegida. O CTA fica na rua Conde de Monsanto, 480, Vianelo.

(Nathália Sousa)


Notícias relevantes: