Jundiaí

Estado sanciona lei que cria a Região Metropolitana de Jundiaí

Com a aprovação do projeto, região passa a ter vantagens no desenvolvimento econômico e aplicação de políticas públicas


Divulgação
Com a aprovação do projeto, região passa a ter vantagens no desenvolvimento econômico e aplicação de políticas públicas
Crédito: Divulgação

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, sancionou o Projeto de Lei Complementar (36/2021) que institui a Região Metropolitana de Jundiaí (RMJ). O ato de assinatura ocorreu na última segunda-feira (29) durante o evento de criação do Distrito Turístico Serra Azul, com a presença do prefeito Luiz Fernando Machado.

Com a aprovação do projeto, as cidades de Jundiaí, Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Louveira, Jarinu e Várzea Paulista – somando cerca de 800 mil pessoas – passam a ter vantagens no desenvolvimento econômico regional e na aplicação de políticas públicas pensadas para todas as cidades, em áreas como Saúde, Habitação, Segurança, Meio Ambiente, entre outras, e com mais autonomia em relação a outras regiões do Estado.

A criação da RMJ era defendida pelo prefeito Luiz Fernando, pauta que se intensificou durante a pandemia, para que Jundiaí e os outros seis municípios tivessem mais autonomia na gestão da Saúde e avaliados independentes da Região Metropolitana de Campinas. “A partir de agora, somos mais fortes, temos mais autonomia e certamente será possível trazer investimentos que beneficiem não apenas o morador de uma cidade, mas de quem vive em nossa região”, observou Luiz Fernando. “O caminho está aberto para a consolidação de um bloco com condições para uma melhor gestão do financiamento da saúde, da educação, da infraestrutura, de saneamento, dos programas de estímulo ao emprego, à cultura, ao turismo, entre outras áreas. É uma conquista de todas as sete cidades.”

O Projeto de Lei sancionado é do Governo do Estado e destaca, entre outros pontos, o forte polo industrial da região como sua principal atividade econômica, além de um forte setor de logística de distribuição devido a sua localização, que permite fácil acesso às rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Dom Pedro 1°, aos principais aeroportos do Estado e ao Porto de Santos.

O projeto para a formação da RMJ foi discutido regionalmente através de audiências públicas, com a possibilidade de participação da população, que pôde enviar suas sugestões. A criação da RMJ faz parte do projeto do Governo do Estado de reorganização do território estadual para a promoção de políticas públicas e facilitação da captação de recursos para investimentos.


Notícias relevantes: