Jundiaí

Modelo de trabalho híbrido cresce pós-pandemia

FLEXÍVEL Devido aos seus benefícios, novo modelo de trabalho híbrido é a preferência pela maioria dos trabalhadores no contexto pós-pandemia


          ALEXANDRE MARTINS
Para Carla, o trabalho híbrido é o futuro de muitos profissionais
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Com a crise causada pelo coronavírus, muitas empresas começaram a discutir uma nova modalidade de emprego, o trabalho híbrido. Essa proposta tem conquistado diversas empresas que, no último ano, vivenciaram uma rotina de trabalho remoto por conta da pandemia.

O trabalho híbrido é uma modalidade de trabalho flexível que permite aos funcionários a liberdade de atuar em suas atividades de forma alternada, no home office, na sede da empresa ou em escritórios flexíveis.

Devido aos seus benefícios, tanto para a empresa quanto para os profissionais, as expectativas de crescimento do trabalho híbrido são bastante positivas. Uma pesquisa feita pelo Great Place to Work (GPTW) com 2.008 pessoas, mostra que, entre os participantes, 77,7% ficarão com o modelo híbrido permanente no contexto pós-pandemia.

A analista de sistemas, Lucilene Microni de Souza, de 45 anos, trabalha com o modelo híbrido desde o início da pandemia e mostra preferência neste método de trabalho. "A produtividade em home office é maior, tenho mais tempo para cumprir os trabalhos, além de ser mais cômodo não me deslocar para ir até à empresa", diz a analista.

Para Lucilene, a empresa também tem uma diminuição dos custos. "A empresa tem uma economia considerável com internet, luz e demais despesas, tendo mais dinheiro para investir em melhorias", afirma.

Com a empresa mantendo a equipe em dias flexíveis, também é possível expandir o quadro de colaboradores sem a necessidade de ampliar o espaço físico, já que essa modalidade de trabalho não prevê todos os funcionários trabalhando presencialmente.

Para o engenheiro mecânico Lucas Mandro, de 25 anos, ter um local de trabalho confortável faz total diferença para manter a produtividade. "Vejo como uma boa alternativa, pois o home office melhora a qualidade de vida e não tem aquela coisa do horário de ir embora e a correria para finalizar algo, porque ao acabar já está em casa", afirma Mandro.

O engenheiro fala também da importância de ir até à empresa alguns dias da semana. "Ter momentos presenciais faz toda a diferença e ainda se faz muito necessário para o negócio e para a convivência dos funcionários, além de mudar um pouco a rotina do dia a dia", completa.

A tendência era de que o trabalho híbrido se tornasse realidade dentro de alguns anos, por conta dos avanços tecnológicos e de novas ferramentas de comunicação a distância. Porém, a pandemia fez com que o processo ganhasse força e o trabalho híbrido, hoje, é uma realidade para pessoas de praticamente todo o mundo.

Para a diretora de recursos humanos da NovaRH, Carla Roberta de Moraes, a nova modalidade de trabalho híbrido é o futuro de muitos profissionais, porém algumas empresas ainda estão se adaptando ao novo modelo. "A realidade é que a maioria das empresas está tendo sua primeira experiência com esse modelo de trabalho, ainda em fase de adaptação", afirma Carla. 

Embora muitas empresas tenham tido que adotar o trabalho flexível em um contexto emergencial, os gestores estão percebendo ser um modelo que traz muitas vantagens para as pessoas e para as organizações. "É o momento das empresas se prepararem para essa mudança, caso contrário vão perder grandes profissionais e oportunidades de melhores resultados", completa.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: