Jundiaí

Adesão aos cardápios em QR Code divide opiniões


DIVULGAÇAO
Fernanda Niero diz que ainda há resistência pelos cardápios digitais
Crédito: DIVULGAÇAO

Uma das mudanças causadas pela pandemia no setor de bares e restaurantes foi a implantação dos cardápios digitais em QR Code, uma alternativa de substituir os menus físicos como forma de prevenção à covid-19. Por se tratar de uma inovação tecnológica, o recurso dividiu opinião dos consumidores.

A substituição dos cardápios físicos pelos digitais foi uma das exigências do governo do estado de São Paulo durante a retomada das atividades econômicas, por conta dos protocolos sanitários contra a covid.

Mesmo não sendo mais obrigatório, há bares e restaurantes que mantiveram o recurso como forma de manter a clientela. É caso da proprietária de um restaurante no Anhangabaú, Layana Brito. "A adaptação dos clientes com os cardápios QR Code foi bem rápida e positiva, por isso o recurso será mantido, mas para quem ainda prefere o cardápio físico ele também está disponível no restaurante", afirma a proprietária.

Mesmo com o cardápio totalmente digital, Layana afirma que o contato com o cliente ainda é necessário e importante. "A proximidade com o cliente é fundamental, mesmo que eles consigam acessar o menu sozinhos. Os funcionários sempre ficam próximos para auxiliar no uso do menu digital", diz.

Além dos cardápios, a proprietária também aderiu os pagamentos via QR Code no restaurante. "Os clientes conseguem transferir o dinheiro pelo celular de forma prática e instantânea em menos de dois minutos, é um benefício para o restaurante e para eles", afirma Layana.

ACESSIBILIDADE

O cardápio digital também traz à tona a questão da acessibilidade. Para o sub-gerente de um restaurante na avenida Nove de Julho, Fernanda Niero, ainda há resistência, por parte de alguns clientes, pelo uso do QR Code. "Já houve casos no restaurante que o celular de um cliente não tinha acesso ao QR Code e tivemos que emprestar o celular da loja para ele. De modo geral, a adesão foi positiva, mas os clientes mais velhos ainda preferem os menus físicos por sentirem dificuldades em utilizar o novo recurso", explica a sub-gerente.

Em seu restaurante, Fernanda diz que, por enquanto, está trabalhando apenas com o menu digital. "Este recurso foi um grande facilitador para o restaurante, além de agilizar o serviço dos garçons, também ajudou na questão da economia, já que não tivemos mais gastos com papéis para o cardápio físico"

.(Luana Nascimbene)


Notícias relevantes: