Jundiaí

Guarda Municipal dá orientações de segurança sobre os cuidados com o celular nos centros comerciais


Divulgação
Além das orientações para a população, regiões de comércio contam com reforço de patrulhamento
Crédito: Divulgação

Dados da Secretaria estadual de Segurança Pública (SSP) apontam que quase 200 mil celulares foram roubados ou furtados no Estado de São Paulo entre janeiro e novembro deste ano. Equipamentos eletrônicos mais subtraído no País, os celulares têm se tornado cada vez mais chamativos para a prática de crimes, conforme o valor de cada modelo.

Pensando nisso e em vista do intenso movimento do comércio neste período, a Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) preparou algumas orientações importantes de segurança para o consumidor que vai às compras e não abandona o aparelho celular. As medidas são um reforço importante, e somam-se ao reforço do patrulhamento nas regiões de comércio, sem que haja prejuízo ao patrulhamento comunitário em outros bairros.

Segundo o inspetor da GMJ, Denis Berni, responsável pelo programa Bairro Seguro, que atua nas regiões central e da Ponte São João, estão são as orientações mais importantes:

– Mantenha o celular próximo a você o tempo todo, evitando deixá-lo sobremesas ou em bolsos abertos de mochilas, por exemplo;

– Em determinados locais, evite utilizá-lo ou expô-lo;

– Fique atento a abordagens como solicitações de informação por horário, por exemplo, muitas vezes utilizadas para realização de roubo do aparelho;

– Mantenha configurado o uso de senha, código ou “desenho” para bloqueio, pois isso dificultará o acesso e possibilitará a remoção remota de dados por você;

– Não guarde cédulas e cartões bancários dentro da capa do celular, a fim de evitar prejuízos maiores caso o aparelho seja furtado ou roubado.

Denis também sugere o reforço dos cuidados para quem salva informações sigilosas no telefone. “Mantenha as informações e dados contidos em seu aparelho também em outro local seguro. Algumas operadoras são capazes de desativar o aparelho furtado a partir do número do IMEI, que é uma espécie de código de identificação”.

Para aqueles que, apesar dos cuidados, tornarem-se vítimas, a GMJ recomenda o registro do boletim de ocorrência, como forma de auxiliar as forças de segurança no combate a essa prática delituosa.

Além dos cuidados com os celulares, a GMJ dá também orientações para a prevenção a invasões de residências de famílias que forem viajar durante o período. “A primeira coisa que os assaltantes observam é se há lâmpadas acesas no período da manhã e à tarde, uma vez que é costume acioná-las para simular a presença de moradores à noite. Outra ação que deve ser evitada é a exposição nas redes sociais, com postagens sobre a viagem”.


Notícias relevantes: