Jundiaí

Lojistas da Vila Hortolândia fazem campanha para atrair clientes

ATENDIMENTO Os comerciantes rejeitaram o horário estendido e sem esse estímulo tiveram que encontrar outras maneiras de chamar a atenção dos clientes


                 ALEXANDRE MARTINS
Lucas Rigoni conta que o bairro não tem mais clientela a partir das 18h30
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Apesar de alguns comerciantes da Vila Hortolândia, em Jundiaí, não aderirem ao horário de funcionamento estendido, as campanhas e promoções estão a todo vapor para atrair a atenção do consumidor que não mora no bairro. Alguns relataram que preferiram abrir até mais tarde, mas as questões de segurança e a falta de movimento após o horário comercial são alguns dos empecilhos.

Na Vila Hortolândia o horário máximo de funcionamento é até as 19h, mas acreditam ser suficiente pelo movimento da região. Lucas Rigoni, de 20 anos, trabalha com assistência técnica de celulares na rua Itirapina e conta que a falta de estimulo para abrir até mais tarde se dá pelo movimento baixo no bairro.

"Meu horário de funcionamento neste mês aumentou só uma hora. Estou fechando 19h porque por volta das 18h30 essa rua fica deserta, não tem mais clientela então não compensa abrir", conta.

Assim como Rigoni, a atendente de loja Eliane dos Santos Andrade, de 28 anos, trabalha com a montagem de cestas de presente e conta que o horário de funcionamento também passou a ser até 19h.

"Esse ano as vendas não foram tão boas, mas a expectativa é que aumente agora no fim do ano por conta das festas mas nosso horário de antedimento só aumentou em 1 hora", relata.

A atendente de loja Cintia Carvalho, de 29 anos, conta que o horário de funcionamento onde ela trabalha permaneceu o comercial devido questões de segurança. "As festas de fim de ano aumenta a expectativa das vendas, mas o horário de funcionamento permaneceu o mesmo porque é perigoso atender até tarde sozinha. Quando temos clientes estendemos o horário, recentemente sai às 19h00 mas é difícil ultrapassar", afirma.

SEGURANÇA

Segundo Edison Maltoni, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e do Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio), foi solicitado o reforço do policiamento na região central e nos polos comerciais. "Como em todos os anos de abertura do comércio em horário estendido no mês de dezembro, a CDL e o Sincomercio solicitaram reforço do policiamento ostensivo da Polícia Militar e da Guarda Municipal na região Central e em polos comerciais nos principais bairros em prol dos comerciantes", afirma.

Leia dicas da GM na página 6 de Polícia.

ESTRATÉGIAS

Para conquistar a clientela da Vila Hortolândia, Eliane busca inovar com as cestas de presente. "A grande estratégia é inovar desde os preços até o conteúdo. Temos uma grande variedade nos preços e tamanho das cestas para atender a necessidade de todos que procuram algo para presentear neste fim de ano", afirma.

Cintia conta que a estratégia de estímulo nas vendas da loja em que trabalha é virtual. "Nós fazemos promoções com caixinhas e combos de desconto nas redes sociais como Instagram e Facebook. Além disso também oferecemos descontos no WhatsApp", relata.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: