Jundiaí

Represa da DAE na Serra do Japi passa por desassoreamento


Divulgação
Represa da DAE na Serra do Japi passa por limpeza
Crédito: Divulgação

Com capacidade para armazenar até 2 milhões de litros de água, a represa da DAE na Serra do Japi passa por uma limpeza, que tem como foco o desassoreamento do local. O serviço deve ser concluído até o início de fevereiro.

De acordo com o chefe da Seção de Recursos Hídricos da empresa, José Antônio Ferreira, uma área equivalente a dois terços da represa será limpa, priorizando os trechos com mais sedimentos, como areia e pedras. O investimento é de R$ 95 mil. “Estamos fazendo a retirada dos sedimentos acumulados no fundo da represa”, explica Ferreira. O serviço está sendo realizado pelo método de sucção, que tem menor impacto ao meio ambiente.

A água da represa da Serra abastece a Estação de Tratamento de Água do Eloy Chaves (ETA-Eloy), onde, após o processo de tratamento, é distribuída para os bairros do Vetor Oeste. A ETA-Eloy trata cerca de 50 litros de água por segundo.

Atualmente, cerca de 95% da água que abastece Jundiaí vem do rio Jundiaí Mirim, que nasce na divisa de Jarinu (Córrego do Tanque) e Campo Limpo Paulista (Ribeirão do Perdão). Os outros 5% da água que chega à cidade vem do Córrego Japi e é armazenada na represa do Moisés; Ribeirão Ermida, que vai para a Serra do Japi, e, em períodos de estiagem, o rio Atibaia.


Notícias relevantes: