Jundiaí

Retrospectiva 2021 – Jundiaí enfrenta pandemia e gera mais de 10 mil empregos

O Poder Público implementou medidas de incentivo às micro e pequenas empresas


DIVULGAÇÃO
Mesmo com a pandemia, Jundiaí continuou a gerar emprego
Crédito: DIVULGAÇÃO

No momento mais difícil da pandemia em 2021, o principal foco esteve bem claro: a preservação de vidas. Além de todo o esforço, com a ampliação de leitos e outras medidas para diminuir o avanço da pandemia na cidade, o Poder Público implementou medidas de incentivo às micro e pequenas empresas e ao microempreendedor individual; prova disso foi a execução do Programa de Desenvolvimento Local (PDL), em parceria com o Sebrae, a oferta de microcrédito através do Banco do Povo Paulista, a regulamentação da Lei de Liberdade Econômica, lançamento do Portal Jundiaí Empreendedora e a realização do Mutirão do MEI.

Onze meses depois, fica claro que o objetivo foi alcançado. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência, todo final do mês, Jundiaí apresentou saldo positivo por dez meses consecutivos em 2021. “Jundiaí é uma cidade que conta com infraestrutura, serviços de excelência, qualidade de vida e a preocupação com o meio ambiente, quesitos que são avaliados pelos investidores para a escolha de um local para a ampliação ou instalação de um site. Mesmo com a pandemia, Jundiaí continuou a gerar emprego e renda para a população, com apoio e incentivo da gestão municipal que criou ferramentas para favorecer empresários de todos os portes e os trabalhadores”, comemora o Prefeito Luiz Fernando Machado.

Em 2021, Jundiaí gerou mais de 10 mil novas vagas de emprego
No acumulado do ano de 2021 (janeiro até outubro) foi registrado saldo positivo de 9.916 empregos – 76.692 admissões e 66.776 desligamentos. Para fins de comparação, no ano passado no mesmo período, o saldo era negativo em 3.463 empregos. Somente este ano, foi anunciada a chegada de empresas importantes na cidade, do setor de data center, como AWS e Scala Data Centers, do setor de logística, como Total Express, AZ Acessórios, SM/Fagron, Ceva Logiscts, Setter, Corelog, Madeira Madeira e Evasola e indústrias, como Emusa, Sforplast e Gehaka, além do Grupo Pereira, controlador da rede Fort Atacadista. Além disso, Dux Nutrition, Fini, Platlog, Lippetran Logística, Grupo Mirassol e Solística Logística anunciaram plano de expansão para a cidade.

Fomento ao emprego

Em maio, a UGDECT lançou o portal Jundiaí Empreendedora, uma plataforma digital com o intuito de fomentar a geração de emprego e renda no município, incentivar o empreendedorismo, atrair mais investimentos para Jundiaí e aproximar a população, as empresas e o poder público.

Em oito meses, o Portal já tem mais de 700 mil acessos, mais de 850 empresas cadastradas, sendo mais de 500 comércios, e ofereceu mais de onze mil vagas de emprego.

“O portal vem cumprindo seu papel de conectar as pessoas através do mundo digital. Temos atuado fortemente em defesa do emprego e da renda em Jundiaí e o uso da tecnologia é um dos meios que estamos disponibilizando para atingir essa finalidade”, explica o gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Cristiano Lopes.

Para o gestor da UGGF, José Antonio Parimoschi, uma gestão eficiente pode ser medida pelo nível de atração de investimentos para a cidade. “Jundiaí tem administração exigente, direcionada para a inovação e atrelada a resultados, além de estar alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Social (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Jundiaí está investindo na construção de um ecossistema de inovação que vai potencializar a vinda de novos negócios para o município, além de estimular o empreendedorismo local. Esse ciclo virtuoso traz empregos de boa qualidade e gera oportunidades e empregos para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho”, explicou.


Notícias relevantes: