Jundiaí

Alternativas baratas para o Natal ganham mais espaço na ceia


ARQUIVO PESSOAL
O chef William Estevão recomenda o lombo suíno e frango desossado
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Com alta de 11,8% no preço dos alimentos que compõem a ceia natalina, como carnes, frios e panetones, segundo Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), consumidores buscam alternativas para economizar nas entradas, pratos principais e sobremesas.

De acordo com o proprietário de um açougue no Centro, Wellington Fernandes, uma das soluções aderidas por quem planeja economizar nesta época do ano é substituir as carnes típicas do Natal, como peru, chester e tender por outras mais acessíveis. "Como ano passado a venda dos produtos mais caros foi fraca, eu decidi não comprar para o açougue este ano e o curioso foi que ninguém me perguntou sobre as carnes típicas ainda. Os consumidores vêm até o açougue e me pedem alternativas que substituem as carnes bovinas e aves mais caras, eu sempre indico o pernil, coxa e sobrecoxa de frango, os mais vendidos até o momento", afirma Fernandes.

Para o proprietário, a situação atual só reflete o que foi visto ao longo deste ano. "Durante o ano todo foi assim, os clientes deixaram as carnes nobres de lado e optaram por alimentos acessíveis, então as opções mais baratas venderam bem mais", explica Fernandes.

PREÇOS

No açougue do Fernandes, o quilo do pernil custa R$ 15,99. Já a coxa e sobrecoxa de frango podem ser encontradas por R$ 9,99 o quilo. Segundo ele, as aves e carnes suínas também tiveram reajustes ao longo deste ano, mas continuam sendo as mais acessíveis. "Eu sempre tento fazer promoções nesta época do ano para atrair mais os clientes. Neste mês, estamos com novas ofertas toda semana", diz.

Em relação aos preços, a maior vilã continua sendo a carne bovina, mas o peru não fica muito atrás, com aumento de 23,8% registrado este ano. "Dei uma pesquisada em outros açougues e supermercados e a média de preço do peru é de quase R$ 40 o quilo", diz Fernandes.

DICAS

Para quem deseja preparar uma ceia completa, mas sem pesar muito nos bolsos, o chef de cozinha William Estevão recomenda o lombo suíno e frango desossado. Para dar um toque natalino às refeições sem gastar muito, o chef sugere as frutas da época. "Com a elevação dos preços da uva passa, frutas cristalizadas, tâmaras e damascos, as pessoas podem substituir por frutas frescas, como o abacaxi e a manga, que servem para dar toque agridoce às saladas típicas como o salpicão de frango e maionese, além de harmonizar perfeitamente com assados natalinos, explica o chef.

SOBREMESA

Além das carnes, os doces típicos do Natal também registraram aumento nos preços ao longo deste ano, principalmente castanhas e frutas secas. Para Estevão, os consumidores devem estar sempre atentos às promoções destes produtos ou optar por receitas mais baratas, mas que também são tradicionais, como o gelado de abacaxi, que marca presença na mesa de muitos brasileiros nas épocas festivas. "Para as sobremesas não dá para abrir mão das frutas da época, mais baratas e saudáveis. O gelado de abacaxi é um clássico natalino, além de muito acessível e com ingredientes simples. É preparado com abacaxi em cubos cozidos na água e açúcar, gelatina de abacaxi, creme de leite e leite condensado", explica o chef de cozinha.

(Luana Nascimbene)


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: