Jundiaí

Prefeitura e São Vicente reforçam Plano de Contingência por conta do aumento dos casos de síndrome gripal em Jundiaí

Jundiaí recebeu uma média de 1.250 pessoas por dia nas unidades voltadas aos casos de síndrome gripal


DIVULGAÇÃO
Paciente é atendida no PA Retiro, voltado a pessoas com sintomas gripais e com horário estendido até as 22h
Crédito: DIVULGAÇÃO

Gestores da Prefeitura de Jundiaí e representantes do Hospital São Vicente realizaram na manhã desta quinta-feira (30), uma reunião para discutir pontos de reforço do Plano de Contingência para o atendimento de casos de síndrome gripal (H3N2) nas próximas semanas, com definição de protocolos e ampliação dos serviços.

Na terça (28) e quarta-feira (29), a cidade recebeu uma média de 1.250 pessoas por dia nas Unidades Sentinelas voltadas para atender exclusivamente os casos de síndrome gripal. Além da UPA Vetor Oeste e do PA Hortolândia (que tem o atendimento dividido entre adulto e infantil na antiga Creche do Idoso), o PA Retiro passou a atender exclusivamente pessoas com sintomas gripais com horário estendido até as 22h (entrada até as 21h). Na reunião, os gestores e técnicos discutiram a abertura de novos leitos, contratação de mais profissionais tanto para o Hospital São Vicente quanto para outros pronto-atendimentos, como a UPA do Vetor Oeste, além de outras ações previstas no plano de contingência, como o estoque de insumos necessários para o atendimento dos pacientes, por exemplo.

“O quadro atual traz preocupação. O número de casos está aumentando de forma acelerada e, como é de costume na gestão do prefeito Luiz Fernando, já colocamos em prática um plano de ação e nos antecipamos aos novos cenários projetados para as próximas semanas, com o disparo de providências e investimentos necessários à organização dos serviços, de forma que nenhum munícipe fique sem atendimento, a exemplo do que foi na covid-19”, explica o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi.

Atualmente, estão internados 34 pacientes com casos de síndrome respiratória aguda grave no Hospital São Vicente. Desse total, dois estão confirmados com covid-19, sete com Influenza e 25 à espera de resultados de exame. No hospital, o aumento da entrada de novos casos com síndrome gripal, na semana do dia 20, é de 250%.

“Nosso Plano de Contingência já está sendo colocado em prática e agora estamos reforçando os serviços para o final de ano e início do próximo ano, que sofrerá reflexos em razão das confraternizações, férias, festas e o aumento do contato entre pessoas”, declara o gestor de Saúde, Tiago Texera. “É importante que a população compreenda que o vírus avança de forma rápida e pode ter efeito multiplicador em massa. Por isso, nós estamos fazendo adequações para preparar novos leitos no próprio Hospital São Vicente, bem como estamos comprando mais 15 leitos no Hospital Santa Elisa, dialogando com a Diretoria Regional de Saúde para abertura de leitos no Hospital Regional e com outras cidades, para que cada município preste atendimento a seus pacientes. É importante lembrar que Jundiaí não é referência regional para o atendimento de casos de síndrome gripal. Cada município é responsável, dentro de sua estrutura de Saúde, por garantir assistência completa a esses casos para seus munícipes.”

Prevenção é fundamental

A população deve estar atenta a medidas de prevenção à síndrome gripal. Entre elas, minimizar o contato com outras pessoas, não dividir utensílios e aparelhos eletrônicos de uso pessoal, manter higiene constante do ambiente e das mãos, ficar em espaços com circulação de ar, respeitar todas as recomendações médicas e usar máscara.

As pessoas devem procurar as unidades sentinelas em caso de falta de ar e/ou febre alta persistente ou se for parte de algum grupo de risco (diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, imunossuprimidos, pessoas acima de 60 anos, gestantes, puérperas e crianças menores de 5 anos). Pacientes com sintomas leves devem evitar se dirigir às unidades sentinelas.

Além dos gestores das unidades de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, de Promoção da Saúde, Tiago Texera, da gestora adjunta de Inovação e Relação com o Cidadão, Carolina Arvigo, também participaram da reunião na manhã desta quinta-feira o diretor clínico do Hospital São Vicente, Frederico Michelino de Oliveira e o assessor da superintendência do Hospital São Vicente, Alexandre Mezei.


Notícias relevantes: