Jundiaí

Força tarefa da Operação Chuvas de Verão faz reunião para avaliar as ações do primeiro mês


Divulgação
Operação Chuvas de Verão analisou as ações realizadas no primeiro mês de atuação
Crédito: Divulgação

Com o objetivo de promover alinhamento e avaliação das ações no primeiro mês da Operação Chuvas de Verão, as Unidades de Gestão da Prefeitura de Jundiaí reuniram-se na manhã desta segunda-feira (10).

Sob a coordenação da Defesa Civil, vinculada à Unidade de Gestão da Casa Civi, a Operação teve início em 1º de Dezembro e prossegue até 31 de março, com possibilidade de prorrogação caso as condições meteorológicas prevaleçam com grandes precipitações. “A nossa preocupação é cuidar das pessoas, preservar vidas e para isso precisamos manter o monitoramento nesse tempo de fortes e concentradas chuvas”, afirmou o prefeito Luiz Fernando Machado.

A reunião foi conduzida pelo gestor da Unidade da Casa Civil, Gustavo Maryssael. “Trabalhamos de forma preventiva e estamos sempre vigilantes. Porém, os dados já demonstram que este deverá ser o ano mais chuvoso dos últimos cinco. Por conta disso, precisamos pensar em soluções para eventuais problemas que possamos enfrentar”, lembrou Gustavo.

O coordenador da Defesa Civil, Coronel João Osório Gimenez Germano, explica que a previsão é que as chuvas persistam durante o mês de janeiro, fevereiro e março, podendo se estender até abril. “A partir do acumulado de 80 mm de chuva em 72 horas, já entramos em Estado de Atenção e ampliamos as vistorias em campo, nas áreas onde foram registrados os maiores volumes de chuva”, explicou Gimenez.

Na cidade, são mais de 60 mil bocas de lobo e mais da metade receberam a limpeza manual, além disso, foram feitas mais de 6.600 ações com o hidrojato para limpeza de galerias de águas pluviais.

“UGISP, Defesa Civil e outras unidades atuaram principalmente na prevenção antes das chuvas de verão, durante o ano de 2021, com desassoreamento e afundamento de calhas de córregos e rios, aumento de aduelas das pontes e limpeza das galerias de águas pluviais”, pontuou o Gestor Adilson Rosa.

“ Já a Assistência e Desenvolvimento Social e FUMAS têm o papel de acolher as pessoas quando necessário. Diversas ações preventivas já foram realizadas e serão mantidas”, comentou Maria Brant, Gestora da UGADS.

Também participou da reunião o superintendente da FUMAS, José Galvão Braga Campos, juntamente com seus Diretores.

 


Notícias relevantes: