Jundiaí

Equipes realizam abordagem conjunta para orientação e inclusão da população em situação de rua na rede de serviços


DIVULGAÇÃO
Durante as ações do último final de semana, 19 pessoas foram abordadas
Crédito: DIVULGAÇÃO

Equipes da Prefeitura e da Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) deram início no último final de semana a uma série de ações conjuntas em pontos de concentração da cidade para a abordagem de pessoas em situação de rua, com a proposta de orientar e ofertar os serviços disponíveis na rede socioassistencial. Participaram das ações representantes das Unidades de Gestão de Segurança Municipal (UGSM), de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) e de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP). A ação é resultado de reunião para definição de estratégias realizada entre as equipes.

Durante as ações na sexta-feira (07) e no fim de semana, foram abordadas 19 pessoas, em pontos de concentração na avenida Nove de Julho e na rodoviária. Desse total, cinco pessoas não eram de Jundiaí e aceitaram recâmbio para o Município de origem. Outro abordado possui residência e estava na rua envolvido em comércio de balas. Já os demais 13 estão em situação de rua, todos referenciados pela rede, mas somente um deles aceitou vaga em pernoite e abrigos da rede.

“Durante o patrulhamento das equipes, foram identificados pontos de concentração de pessoas em situação de rua. Nossa preocupação é dar toda a assistência e principalmente dar segurança a toda população. Equipes da GM estarão lado a lado com a UGADS nas abordagens”, comentou a gestora da UGSM, coronel Carla Basson.

Para a gestora da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS), Maria Brant, esta foi mais uma ação para identificar e referenciar os indivíduos abordados. “Demos início a mais uma ação contínua com abordagem intersetorial nos pontos onde há maior concentração de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Desta forma, pudemos verificar quais indivíduos estão, de fato, em situação de rua e quais usam as ruas para pedir esmolas. Também pudemos identificar quantos abordados já eram referenciados pela rede socioassistencial e, assim, viabilizar a inclusão dos que aceitassem nos serviços, a fim de atender suas demandas e dar os encaminhamentos necessários, como oferta de alimentação, higiene, pernoite e contato com famílias de origem”.

De acordo com o inspetor responsável da Divisão Operacional da GMJ, Paulo Henrique Munhoz, as intensificações das ações serão feitas até o final de janeiro. “A estratégia das abordagens foi articulada junto à UGADS e à UGISP, por meio das equipes de Limpeza Pública, que atuarão na limpeza e retirada de materiais dos locais após as abordagens e encaminhamentos dos que aceitarem as vagas nos abrigos da rede”,

A assessora da UGADS Renata Mangieri explica que a ação das equipes têm objetivo protetivo. “Durante as abordagens, tanto as equipes da UGADS quanto do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) têm sempre contado com o apoio da GMJ. A atuação, sempre no sentido protetivo e de garantia de direitos, têm o viés social, para que, ao ser abordada, a pessoa em situação de vulnerabilidade seja oferecido o serviço adequado para sua demanda”.

A porta de entrada da rede socioassistencial para a população em situação de rua é o Centro Pop (rua Marechal Deodoro da Fonseca, 504, Centro), que é a porta de entrada para os serviços e encaminha o usuário, a partir de aceita, ao recâmbio ao Município de origem ou às vagas de pernoite nos abrigos municipais. Pela tipificação Casa de Passagem, para o acolhimento emergencial de indivíduos em trânsito, a Prefeitura inaugurou recentemente o novo endereço do serviço, na avenida Aristeu Dagnoni, na vila Argos Velha, que também pode ser acessado diretamente pelo usuário. Conforme o período de permanência de atendimento na rede, o usuário pode ser acolhido em outros abrigos e na república, até que, por meio de plano individual, consiga retomar o protagonismo de vida e sair da situação de rua.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: