Jundiaí

Projeto ‘Costura Solidária’ gera renda para mulheres e destina aventais aos profissionais da Saúde


Divulgação
Lucília e Josefa são costureiras e participam do projeto, que é desenvolvido dentro do Funss
Crédito: Divulgação

Teve início nesta segunda-feira (10) o projeto ‘Costura Solidária’, coordenado pelo Grupo Sol da Cidadania e articulado pela Rede Jundiaí de Cooperação, vinculada à Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF) da Prefeitura de Jundiaí. A iniciativa conta com toda a estrutura do Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss), sendo uma parceria da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) com a Santa Angela Urbanização e Construções Ltda., que doou todo o material e também é responsável pelo patrocínio da iniciativa. O projeto visa costurar cerca de 25 mil aventais em TNT, que serão remetidos aos profissionais da Saúde em Jundiaí, e, ao mesmo tempo, beneficiar oito mulheres em situação de vulnerabilidade social, selecionadas pela ONG, para a costura dos acessórios de proteção individual.

As participantes foram definidas a partir de um processo seletivo, promovido pela entidade, cujo requisito principal era ter conhecimento em costura em máquina overloque. O presidente da instituição, Ari Ribeiro, considera essenciais ações como essa. “A iniciativa é muito importante porque ajuda no orçamento familiar dessas mulheres e colabora, diretamente, com o município, fornecendo equipamento de proteção aos profissionais da Saúde e da Educação”.

Lucília Ferreira Lima Gerônimo, de 63 anos, está entre elas. Residente no bairro Fazenda Grande, no Vetor Oeste da cidade, ela fala da tranquilidade em participar do projeto. “Comigo, moram meu marido e meu filho. Ambos estão desempregados. Pelo menos por enquanto, esta será a única renda da minha família. Por isso, eu digo que o ‘Costura Solidária’ chegou em boa hora”, disse.

Saber que suas mãos também vão ajudar os profissionais da linha de frente no combate à pandemia do coronavírus é motivo de alegria para a dona de casa. “Conheço esta realidade porque minha irmã e minha sobrinha são enfermeiras e também se dedicam ao cuidado das pessoas. Por isso, costuro com muito amor e carinho”, disse.

“No início da pandemia, nós, Construtora Santa Angela, ficamos sabendo do propósito do projeto pela Rede de Cooperação, e nos encantamos com a ideia. A partir daí, a Santa Angela coordenou com as outras empresas do Grupo Benassi a doação de tecidos para confecção dos aventais. A Santa Angela também patrocina a iniciativa e já fez dois aportes financeiros para a confecção dos aventais que serão doados aos profissionais da Saúde. Somos uma empresa engajada, preocupada e atenta às questões sociais que envolvem a nossa comunidade. E é uma honra para nós poder colaborar com este projeto; é uma oportunidade de contribuir com a atuação destes brilhantes profissionais da saúde, desde o início desta pandemia”, afirmou a gerente executiva de RH, Administração e Relacionamento da Santa Angela, Viviane Quiessi.

Com o objetivo de cumprir a meta do projeto, o grupo de costureiras estabeleceu uma padronização do serviço a partir de uma linha de produção sob a orientação da professora Rosana Tsurusawa, que voluntariamente esteve no Funss para colaborar com a sua experiência profissional. A professora Marta de Souza Rodrigues, contratada pelo Funss, também ajuda na coordenação de todo o processo. “Um ponto bastante positivo é que as participantes já têm conhecimento em costura. Além disso, os materiais já estão cortados, prontos para o fechamento e a inserção dos elásticos, otimizando ainda mais a produção em alta escala”, explicou Marta.

O tecido utilizado para a costura, proveniente de doação da empresa Santa Angela Urbanização e Construções Ltda, foi, anteriormente, cortado em forma de avental pela empresa Liz. O transporte do tecido doado até Jundiaí foi realizado, também como doação, pela empresa Tombini & Cia Ltda.

Viúva e mãe de seis filhos, Josefa Maria dos Santos, de 65 anos, não via a hora de chegar ao Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss). “Eu precisava trabalhar e na minha idade é muito difícil encontrar um emprego. Além disso, é um divertimento porque temos contato com outras pessoas. Enquanto as minhas pernas se movimentarem, vou seguir trabalhando”, contou.

“A iniciativa vem ao encontro da vocação do Fundo Social, que é contribuir com o fortalecimento das famílias de Jundiaí por meio do incentivo ao empreendedorismo e à geração de renda e emprego. Estamos felizes porque todos ganham com a ‘Costura Solidária’: as costureiras, que serão remuneradas; os profissionais, que receberão novos aventais; e as pessoas, que recebem o atendimento nos equipamentos de Saúde”, afirmou a diretora Funss, Francine Picardi.

“Esta ação que beneficia toda a cidade destaca, sobretudo, a integração entre as Unidades de Gestão da Prefeitura de Jundiaí em benefício do bem-estar da população e da melhoria dos serviços públicos prestados”, acrescentou o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), José Antonio Parimoschi.

As costureiras receberão vales-transportes para ir e voltar do Funss, cedidos pela Unidade de Gestão de Desenvolvimento e Assistência Social (UGADS). Os aventais costurados serão utilizados pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) e Unidade de Gestão de Educação (UGE) nas ações de combate à pandemia.

 


Notícias relevantes: