Jundiaí

Jundiaí amplia em 30% os leitos para síndrome gripal

PANDEMIA A variante ômicron do coronavírus é mais contagiosa e vem exigindo uma quantidade maior de leitos de enfermaria


DIVULGAÇÃO
A mudança no São Vicente começa a valer neste sábado
Crédito: DIVULGAÇÃO

A partir deste sábado (15), o Hospital São Vicente passa a contar com 53 leitos para o tratamento de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 26 de UTI e 27 de enfermaria. A última adequação foi realizada no final de dezembro, contemplando 41 leitos (26 de UTI e 15 de enfermaria). Aumento de 29,2% nos leitos.

A adequação é feita por conta dos indicadores diários da doença, que apontam crescimento na média semanal de novas internações na unidade. Entre os dias 31 de dezembro e seis de janeiro foram 56 novas internações e entre os dias sete e 13 foram 67 novas internações, aumento de quase 20% em uma semana.

No momento, a ocupação de leitos na cidade é alta. A enfermaria pública destinada ao tratamento da covid-19 está tem 89% de uso e UTI covid tem ocupação de 88%. Na última adequação, apenas leitos de enfermaria foram acrescidos à estrutura do HSV, mas são híbridos, também podem ser adequados para uso em UTI.

A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) informa que faz a análise diária dos índices epidemiológicos e sempre que verifica a necessidade faz as adequações necessárias na estrutura de atendimento. A UGPS informa ainda que o Hospital Regional disponibilizou 20 leitos para atendimento à demanda geral, possibilitando essa ampliação de 12 leitos no HSV. O hospital também mantém convênio com o Hospital Santa Elisa.

REGIÃO

Em Campo Limpo Paulista não houve modificação recente na estrutura de leitos, são 10 de enfermaria. Ontem (14), apenas um paciente esteve internado. Nas últimas duas semanas, a ocupação dos leitos não passou de 13%. Houve no município ampliação da capacidade de atendimento do Hospital de Clínicas, com contratação de corpo clínico.

A Prefeitura de Itupeva refez o Plano de Contingenciamento para covid-19 e manteve dois leitos destinados à doença no município. A média de internações é de um paciente por semana na cidade.

A Prefeitura de Várzea Paulista informa que o Hospital Municipal Dr. Alcípio ficou mais de 30 dias sem pacientes internados devido à covid-19. Há atualmente 20 leitos de clínica médica (internação) e oito leitos de covid-19 no local. O município não possui leitos de UTI e até o momento não houve necessidade de aumentar a quantidade de leitos.

Os municípios de Jarinu, Cabreúva e Louveira foram procurados, mas não responderam o JJ até o fechamento desta edição.

ÔMICRON

Segundo o gestor da UGPS de Jundiaí, Tiago Texera, a ômicron tem características diferentes das cepas anteriores por ter propagação mais rápida, porém com menor gravidade. "Por essa razão é que vamos manter nesta nova adequação o número de leitos de UTI e fazer a ampliação dos leitos de enfermaria, que são uma necessidade pontual. Além disso, temos quatro unidades sentinelas em funcionamento, onde os pacientes com sintomas menos graves têm recebido assistência", relata.

No dia seis deste mês a Prefeitura de Jundiaí recebeu a primeira notificação do Instituto Adolfo Lutz de caso positivo para a variante ômicron na cidade. Em outras cidades onde há controle maior de variantes, como São Paulo, a ômicron já representa a maior parte dos novos casos de covid-19.


Notícias relevantes: