Jundiaí

Jundiaí registra 529 casos de dengue nos quatro meses do ano

PROLIFERAÇÃO Bairros com mais casos são Anhangabaú, com 48, Centro, com 43, e Santa Gertrudes, com 35; seguem as campanhas de conscientização


 DANIEL TEGON POLLI
Adilson José da Silva está tomando os devidos cuidados com a dengue
Crédito: DANIEL TEGON POLLI

Dos 529 casos de dengue confirmados este ano em Jundiaí (entre janeiro e 19 de maio), 35 estão no Santa Gertrudes, região Sul. O bairro é o terceiro em casos, perdendo apenas para Anhangabaú, com 48 casos e Centro com 43. Este ano, ao longo do mês de abril, foram confirmados 254 casos, o que representou um aumento de 60% em comparação a 2021, com registro de 158.

Segundo a Unidade de Gestão de Promoção de Saúde de Jundiaí (UGPS), até agora foram 1.642 notificações para dengue, com 143 casos positivos importados de outras cidades.

Para os moradores dos bairros mais incidentes, os cuidados estão sendo tomados. O proprietário de uma mercearia no Santa Gertrudes, Adilson José da Silva, diz que até perdeu um amigo que contraiu a doença. "Estou percebendo esse aumento de casos aqui no bairro. Tenho amigos que pegaram, inclusive perdi um conhecido recentemente com dengue hemorrágica, não está fácil", conta o morador.

Para ele, a principal causa do grande número de casos é a irresponsabilidade dos munícipes. "Aqui na rua pelo menos ninguém cuida do quintal e a sujeira aqui do bairro está grande. Para mim esse é o principal fator para a proliferação do mosquito da dengue", completa Silva.

Josenildo Silva, morador do bairro Santa Gertrudes, confessa que tem mantido o quintal limpo. "Tenho bastante plantas em casa e procuro sempre tirar a água, utilizar pratos e vasos furados e manter o ambiente limpo e seco", diz.

O morador também afirma ter conhecidos que contraíram a dengue recentemente. "O descuido das pessoas está grande, suponho que todos deveriam ficar mais atentos e se protegerem", completa.

ORIENTAÇÕES

A Vigilância em Saúde Ambiental (Visam), órgão da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), diz manter equipes dedicadas à investigação epidemiológica em todos os casos suspeitos notificados, além de ações de bloqueio e avaliação/monitoramento de pontos estratégicos e imóveis especiais, com vistorias frequentes.

Campanhas de conscientização também são desenvolvidas junto à comunidade, seja pelas redes sociais da Prefeitura de Jundiaí, mídia em geral e pelos agentes da Visam e Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

A Visam informa que é importante sempre lembrar que é essencial que a população mantenha a atenção na residência, realizando a verificação periódica do quintal e internamente ao imóvel, eliminando qualquer objeto que possa acumular água e servir como criadouro do mosquito Aedes aegypti.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: