Jundiaí

Com queda de temperatura, cresce procura por lãs e tecidos softs

Com a chegada do frio as vendas dos tecidos mais quentes aumentaram em até 80%


JORNAL DE JUNDIAÍ
O comerciante João Gabriel do Nascimento conta que as vendas aumentaram até 80% com a chegada do frio
Crédito: JORNAL DE JUNDIAÍ

A queda da temperatura movimenta a procura por produtos de inverno e, no setor de armarinhos e aviamentos, não é diferente. Proprietários relatam um aumento de até 80% nas vendas de lãs, linhas e tecidos de inverno, como o soft e carapinha.

O gerente de uma loja de tecidos, João Gabriel do Nascimento, conta que com a chegada do frio as vendas dos tecidos mais quentes aumentaram em até 80%. "A procura está alta, principalmente nos tecidos softs e carapinha (usado nos casacos teddy, que imitam lã). São tecidos mais caros, mas que vendem muito bem no frio", conta Nascimento.

O comerciante está animado e esperançoso com o inverno. "Espero que as vendas cresçam ainda mais e que faça bastante frio. Na pandemia foi bem difícil para nós, espero recuperar este ano", relata.

O proprietário de uma casa de armarinhos e aviamentos, no Centro, Enzo Basone, conta que com a chegada do frio a procura aumentou bastante, principalmente nas vendas de lãs. "Além da lã, outro item bastante procurado são os fios de malha e as tintas para tecidos", conta.

Para ele, devido à pandemia houve um aumento no número de pessoas que estão se tornando crocheteiras e artesãos. "Isso aconteceu principalmente com a pandemia, como forma de distração e terapia, que acabou se tornando um meio de conseguir renda extra. Hoje aquele estereótipo de que só as avós faziam crochê e tricô ficou no passado. Tem muitos jovens se interessando na prática", afirma Basone.

Giovanna Vianna

 


Notícias relevantes: