Jundiaí

Região do Jardim do Lago terá mutirão de castração para cães e gatos


Divulgação
Mutirão será para animais da região do Jardim do Lago
Crédito: Divulgação

Com o objetivo de facilitar o acesso dos tutores de cães e gatos que residem na região do Jardim do Lago, o Departamento do Bem-Estar Animal (DEBEA), ligado à Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), promove, nesta terça-feira (24), até às 16 horas, inscrições para o mutirão de castração que será feito no bairro, no sábado (28) e domingo (29), na EMEB Professora Geralda Berthola Facca.

“A ideia é facilitar o acesso da população para que os animais sejam cadastrados. Os interessados devem fazer inicialmente o cadastro no site e comparecer pessoalmente aqui na EMEB para manifestar interesse nesta ação no bairro. É preciso trazer comprovante de residência e documento com foto para realizar o agendamento. Pelo levantamento do nosso sistema, o Jardim do Lago é a região que temos mais animais cadastrados. Nossa meta é castrar 400 cães e gatos”, explica a diretora do DEBEA, Daniela Araújo Passos.

A ação no Jardim do Lago faz parte de cinco mutirões que serão realizados em diferentes regiões da cidade durante este ano. “Nosso objetivo é evitar o descontrole populacional de cães e gatos e para isso procuramos alternativas para ampliar a adesão ao programa de castração gratuita”, comenta Daniela. Na próxima semana, o mutirão será realizado para os moradores da região do Parque da Uva, Cecap, Engordadouro e Poste.

Os tutores de cães e gatos interessados em castrar seus animais de estimação gratuitamente podem fazer o cadastro pelo site da Prefeitura de Jundiaí ou pelo aplicativo de celular APP Jundiaí, no serviço Cadastro de Animais para Castração. Podem ser inscritos fêmeas e machos de cães e gatos com idade entre três meses e oito anos e mais de um quilo. “É importante salientar que apenas um cadastro é necessário, alguns tutores inserem os dados de um único animal diversas vezes, no entanto, a triagem é realizada com base nos critérios epidemiológicos e não por número de cadastro realizado”, enfatiza Daniela.


Notícias relevantes: