Jundiaí

Em Jundiaí, 135 pessoas estão na fila para adoção

DIA NACIONAL DA ADOÇÃO Atualmente oito adolescentes estão na fila no aguardo de uma família


DIVULGAÇÃO
Maiores de 18 anos podem adotar, desde que tenham 16 anos de diferença entre o adotante e o adotado
Crédito: DIVULGAÇÃO

O Dia Nacional da Adoção, comemorado nesta quarta (25) em todo o país, visa promover debates sobre o direito da convivência familiar de crianças e adolescentes. Em Jundiaí, 135 pretendentes estão na fila aguardando a conclusão do processo de adoção, mas não há crianças habilitadas para adoção atualmente e sim oito adolescentes, sendo alguns deles com necessidades especiais ou questões de saúde mental. Os dados são da assistente social da Vara da Infância e Juventude de Jundiaí, Viviana Eugenia Gualtieri.

Quem já passou pelo processo de adoção e aumentou a família foi a supervisora de controle de qualidade Michelle Abaid, de 36 anos. Segundo ela, todo o processo demorou cerca de cinco anos e foi concluído em maio de 2021.

"Adotei dois irmãos, o Michel, de nove anos, e o Roni, de oito. Sempre tive o desejo de ser mãe adotiva e toda minha família apoiou essa decisão. Apesar do longo prazo, foi um processo tranquilo e a realização de um sonho", afirma a mãe.

Quem também sempre sonhou em ser mãe foi a assistente social Zenilda Alves, de 41 anos, que adotou o Miguel em agosto de 2017. "Adotei meu filho quando ele tinha quatro meses. Meu maior sonho era casar e construir uma família, mas por conta de um problema de saúde eu não posso engravidar. O processo de adoção durou cerca de cinco anos e me fez amadurecer", comemora Zenilda.

PROCESSO

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), qualquer pessoa maior de 18 anos pode adotar desde que tenha 16 anos de diferença de idade entre o adotante e o adotado.

Antes de entrar na fila, o pretendente precisa se capacitar para estar apto ao processo de adoção. O protocolo, criado pela Vara da Infância e Juventude, juntamente o Grupo de Apoio à Adoção Semente (GAA Semente) consiste em um curso composto por três etapas obrigatórias, com palestras e debates, oficinas e atividades ministradas por assistentes sociais, psicólogas e profissionais do GAA Semente e Tribunal da Justiça de São Paulo.

Somente após o interessado apresentar os certificados e os mesmos forem aprovado nas avaliações técnicas e estar inserido no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNAA), o próximo passo é a aproximação com o adotivo, estágio de convivência e depois concluir o processo de adoção.

O prazo de cadastramento e capacitação do interessado dura, em média, de seis meses a dois anos.

Já a fila de adoção pode durar acima de cinco anos, caso o perfil desejado pelo pretendente seja um bebê. Para habilitados acima de 10 anos o tempo será menor.

Antes de serem adotadas, as crianças e adolescentes permanecem nos serviços de acolhimentos institucional ou familiar.

Os interessados podem buscar mais informações sobre o processo de adoção responsável pelo Fórum de Jundiaí, através do telefone (11) 2136-6210.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: