Jundiaí

Pacientes relatam espera de até 4h para atendimento

SÍNDROME GRIPAL Quem apresenta sintomas espera bastante pelo atendimento, mas a quantidade de pessoas que tem covid-19 de fato é baixa


 DANIEL TEGON POLLI
O PA Hortolândia teve um volume alto de atendimentos nesta segunda (30), muitos para sintomas gripais
Crédito: DANIEL TEGON POLLI

Tanto na rede pública de saúde quanto na privada, a demora para o pronto atendimento tem sido alta em Jundiaí. Pacientes relatam espera de até 4h para quem tem síndrome gripal e precisa de uma consulta. Na rede pública, segundo a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), em uma semana houve 35% no aumento de atendimento.

Entre os dias 22 e 28 de maio, a rede pública atendeu 3.560 pessoas com síndrome gripal. Cerca de 23% positivaram para covid-19. Na semana anterior, de 15 a 21 de maio, foram realizados 2.637 atendimentos de síndrome gripal, com os mesmos 23% positivos para covid-19. Neste ano, porém, a semana com o maior número de atendimentos de síndrome gripal foi a de 17 a 23 de janeiro, com 9.991. Na cidade, todos os PAs, exceto o Central, atendem síndrome gripal.

Em Várzea Paulista, de acordo com a Unidade Gestora de Saúde, entre os dias 15 e 21 de maio, foram atendidas na UPA 63 pessoas com síndrome respiratória e 112 com sintomas gripais. Destes, três foram diagnosticados com covid. Já no período de 22 a 28 de maio, foram 93 atendimentos a síndrome respiratória e 201 a sintomas gripais. 14 testaram positivo para covid. Ainda assim, a média de casos de síndrome respiratória caiu 55% e de covid 82% na comparação entre o início do ano e este momento.

A Prefeitura de Itupeva informa que no período de 15 a 21 de maio foram realizados 2.314 atendimentos de síndromes gripais. Destes, 22 casos positivos para covid-19. Já no período de 22 a 28 deste mês foram realizados 2.750 atendimentos de síndromes gripais e 65 pessoas diagnosticadas com covid-19.

Em Campo Limpo Paulista foram 166 pessoas testadas para covid entre 15 e 21 de maio, 25 positivaram. Na semana entre 22 e 28, foram 262 testes feitos, com 37 positivos.

Em Cabreúva, foram 63 notificações entre 15 e 21 de maio, sendo 18 positivos. Já no período de 22 a 28 de maio, foram 152 notificações e 37 delas foram positivadas para covid. Ainda assim, os registros são inferiores aos de janeiro e fevereiro, quando houve alta de casos de covid.

CHEIO

Para quem busca um pronto-atendimento, não tem saída. Repositora, Maria Rita levou a filha bebê para atendimento no PA da Vila Hortolândia e esperou mais de duas horas. "Ela está gripada, teve bronquiolite. Cheguei aqui 11h50 e pediram para esperar para preencher uma ficha, mas demorou, fui atendida agora. Tem adulto e criança passando aqui no mesmo lugar, e quem tem covid também, então mesmo quem não tem, pode pegar", conta ela já por volta das 14h.

Auxiliar de pizzaiolo, Milena Reis fez apenas o teste de covid-19 e relata que o atendimento foi rápido. "Para mim, não demorou, foi rapidinho. Busquei atendimento para sintoma gripal e fiz o teste de covid. Cheguei aqui tem uns 30 minutos, mas só fiz o teste, não passei com médico."

Aposentado, Manoel Batista procurou atendimento, mas não por síndrome gripal, e relata cerca de 1h30 de espera. "Sempre frequento aqui e todas as vezes fui bem atendido. Hoje passei com médico por dor no quadril e na coluna. Cheguei e passei por triagem, médico e depois tomei medicamento."

PRIVADO

A Unimed Jundiaí informa em nota que tem sentido aumento na demanda de atendimento de síndrome gripal, tanto adulto quanto infantil, no período de 29 de abril a 29 deste mês, mas nada que chegue no número de atendimentos realizados em janeiro deste ano. A cooperativa orienta que os beneficiários façam uma primeira avaliação no PA Virtual, para receber as devidas orientações antes de se dirigir ao atendimento presencial.

O Hospital Pitangueiras informa em nota que houve um aumento na demanda em seu pronto atendimento. A movimentação é considerada normal para o período, quando aumentam as ocorrências gripais, e foi compensada com o reforço de pessoal da equipe médica.

O Grupo Notredame Intermédica foi procurado, bem como os municípios de Louveira e Jarinu, mas não responderam até o fechamento desta edição.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: