Jundiaí

Escolas de Jundiaí receberão peça Marcas da Infância

Ação do Projeto Eu Tenho Voz, que conta com investimento da CSJ através da Casa da Fonte, aborda combate e a prevenção das violências físicas e sexuais em crianças e jovens


DIVULGAÇÃO
Peça traz de forma leve situações de violência sexual na infância
Crédito: DIVULGAÇÃO

No próximo dia 10 de junho, às 14h30, o Projeto Eu Tenho Voz realizará uma apresentação da Peça Marcas da Infância, da Companhia Narrar, para diretores de escolas, vereadores, conselho tutelar e integrantes do comitê gestor de enfrentamento à violência sexual de criança e adolescente de Jundiaí. O objetivo é dar voz aos menores de idade sobre temas como abuso sexual e violência doméstica, mostrando que eles podem, e devem, pedir ajuda.

“Estamos aqui para escutá-los”, explica a juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, idealizadora do projeto que tem investimento da Companhia Saneamento de Jundiaí (CSJ) através da Casa da Fonte, via Lei Rouanet. “Este ano vamos iniciar com a formação dos professores, para que eles saibam identificar e como ajudar as crianças caso elas se identifiquem com as histórias através da peça”.

Após esta apresentação, algumas escolas serão selecionadas para que o projeto itinerante possa ser apresentado. “Os atores trazem à tona, de forma leve e divertida, algumas situações de violência que, muitas vezes, os jovens sofrem calados e com muito medo. São histórias doloridas, mas servem de referência para que estes pequenos possam entender que é preciso pedir ajuda”.

Para Cristina Castilho, diretora da Casa da Fonte, o tema é essencial para ser abordado nas escolas. “São histórias de dor, mas que a gente sabe que acontece. Esses jovens precisam de ajuda e, mais do que isso, eles precisam saber que tem gente que pode e quer ajudá-los! Por isso a CSJ, através da Casa da Fonte, apoia este projeto, para que mais e mais crianças tenham voz e não tenham medo de sair desta violência”.

Sobre Casa da Fonte

A Casa da Fonte é uma associação socioeducacional sem fins lucrativos que tem como mantenedora a Companhia Saneamento de Jundiaí e que recebe diariamente crianças e adolescentes no contraturno escolar com atividades diferenciadas, para a ampliação dos seus horizontes. Jovens e adultos também são assistidos em cursos semiprofissionalizantes e de geração de renda, que visam a ampliação do orçamento doméstico.

As escolas Cleo Nogueira Barbosa, Ivo de Bona, Dom Joaquim Justino Carreira e Alessandra Cristina Rodrigues Pezzato e o CECE José De Marchi, com um total de 4.674 alunos, e o Centro Comunitário São Francisco de Assis da Cáritas Diocesana também são apoiados pela Companhia Saneamento de Jundiaí.


Notícias relevantes: