Jundiaí

RMJ tem como meta vacinar mais de 140 mil pessoas contra a gripe

INFLUENZA O governo do estado anunciou que agora a população geral, a partir dos seis meses, pode tomar uma dose da vacina contra gripe


DIVULGAÇÃO
O atendimento ocorrerá de acordo com o horário das salas de vacinação
Crédito: DIVULGAÇÃO

Com o anúncio da liberação da vacina contra a influenza (gripe) para a população geral, a partir dos seis meses de idade, a Região Metropolitana de Jundiaí (RMJ) tem a meta de vacinar mais de 140 mil pessoas, 60 mil só em Jundiaí, quantidade de doses disponíveis no momento.

Os municípios informaram que a aplicação dura até o final das doses ou orientação do Governo Estadual. Procurada, apenas Cabreúva não retornou até o fechamento da edição.

Neste sábado (25), a partir das 8 horas, algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Jundiaí estarão abertas para a aplicação da vacina permitida para toda a população, a partir de seis meses de idade.

Jundiaí tem como meta vacinar 60 mil pessoas nessa faixa etária. A vacina já foi aplicada, de acordo com o último balanço da Vigilância Epidemiológica (VE), em 81.717 pessoas, dentro dos grupos prioritários.

No sábado estarão abertas as unidades Clínica Família II Almerinda Chaves, Fazenda Grande, Rami, Jardim do Lago, Hortolândia, Maringá, Colônia e Anhangabaú, das 8h30 às 11h30 e das 13h às 15h30. Já a UBS Santa Gertrudes e UBS Ivoturucaia abrirão das 8h às 12h.

No decorrer dos dias, o atendimento ocorrerá de acordo com o horário das salas de vacinação de cada UBS e mediante a distribuição de senhas até que termine o estoque.

PREVENÇÃO

A jornalista Isabela Cristófaro, de 26 anos, comemorou a notícia da liberação para a população geral. "Pretendo ir já nesse sábado logo no primeiro horário. Vi que vai ter mutirão aqui na UBS da Colônia, mais próxima de casa. Se eu não conseguir nesse sábado, vou tentar ir em outros dias da semana, se tiver disponível.

Isabela acredita na importância da vacina. "Toda e qualquer vacina é muito importante ainda mais em tempos de pandemia. É uma forma de proteção contra a doença. Claro que não evita da gente pegar, como vários profissionais já alertaram, mas é uma segurança saber que posso desenvolver sintomas mais leves ou até mesmo não ficar gripada. Principalmente porque meus pais têm mais de 60 anos", revela.

Fernanda Barros de Oliveira Wanke tem 43 anos e por ter pressão alta, já garantiu sua dose no último dia 2. "A vacina é muito importante, além disso é questão de saúde. Eu descobri há um ano que tenho pressão alta, então tudo o que puder fazer para ajudar na qualidade da minha saúde vou fazer", afirma.

REGIÃO

A Prefeitura de Várzea Paulista, por meio da Unidade Gestora de Saúde, informa que a vacinação será liberada para novos públicos neste sábado (25), mas para pessoas acima de 18 anos.

A partir de segunda-feira (27), a campanha prossegue nas Unidades Básicas de Saúde já contemplando o público infantil, a partir de seis meses. O público-alvo da vacinação na cidade é composto por 36.270 pessoas, deste total, 45,2% já foi vacinado, entre gestantes, trabalhadores da saúde, puérperas, idosos, professores e pessoas com comorbidades.

Campo Limpo Paulista informou que começou a aplicação nesta quarta-feira (22) para o público geral. Dados da Secretaria de Saúde dão conta de que 12.240 pessoas (45,3%), dentro do público alvo já foram vacinadas na cidade. A população alvo estimada para a aplicação é de 26.986.

Itupeva iniciou a vacinação em todas as 12 UBSs da cidade. A meta é vacinar 17.294 pessoas, que é a população alvo da campanha. Desse número, 8.740 pessoas, ou seja, 50,5% do total já se vacinou.

Louveira foi mais uma cidade que começou as aplicações nesta quarta (22). As doses estão disponíveis nas 6 UBSs. A cidade afirmou que não há meta de vacinação para este público alvo, nem quantas pessoas já tomaram a vacina, pois a prévia é enviada semanalmente, às quintas-feiras.

Os moradores de Jarinu que não estavam nos grupos prioritários da vacinação já podem receber a dose da vacina contra a gripe em todas as unidades de saúde e no ambulatório central. A cidade não informou a meta de vacinação nem quantas pessoas já tomaram a vacina.

De acordo com a enfermeira coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Jundiaí (VE), Maria do Carmo Possidente, a vacinação é forma eficiente de combater as formas graves das doenças. "Completar o esquema vacinal, com todas as doses específicas para cada grupo é essencial para prevenção das formas graves das variações da Influenza", comenta.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: