Jundiaí

Exposição de motos antigas chega ao Maxi Shopping Jundiaí


Divulgação
A mostra contará com mais de 30 modelos que estarão se alternando
Crédito: Divulgação

Uma viagem no tempo para conhecer um pouco da evolução das motos através dos anos. Para os que viveram as épocas áureas desse meio de transporte uma recordação inesquecível. Para os jovens, conhecer e apreciar essas raridades torna-se uma experiência e tanto.

Os apaixonados por motociclismo vão curtir a riqueza de detalhes, os diferenciais, e a conservação de cada modelo exposto, uma feliz parceria entre o Maxi Shopping, a loja Bike Bikers e o Grupo de Motos Antigas Jundiaí, que acontece na Praça das Bandeiras do Maxi Shopping, de 2 a 31 de agosto, mês que homenageia os pais.

A Mostra contará com mais de 30 modelos que estarão se alternando no espaço. Dentre elas, destaque para a Ural M66, 1938 – nome em homenagem à região geográfica russa, ficando assim conhecida na União Soviética e no Exterior; Ariel 600cc, 1948, britânica, concedida pelo imaginativo engenheiro Edward Turner; Lambretta D, de! 1957, e Lambreta LI, de 1961 – desenvolvida pelo italiano Ferdinando Innocenti, a Lambretta (nome originário de Lambrette, Milão) teve início de sua produção em 1947.

E a história segue com a Honda CBX 750 F,1974 - considerada a “mãe” de todas as superbikes, trazia uma tecnologia jamais vista anteriormente em um modelo de normal produção em série; Honda CG 125, 1980 - primeira moto da marca a ser fabricada no Brasil; Honda XL 250 R , 1984 – primeira trail da Honda produzida no Brasil, boa no uso diário, na trilha, levava piloto e garupa com reserva de potência e muita confiabilidade mecânica; e a Honda CB 450 DX, 1991 – no Brasil, seu lançamento se deu em um tempo onde reinavam motos de baixas cilindradas, tornando-se um ícone de esportividade.

A Yamaha aparece representada pela RD 350, 1987 – lançada em 1973, marcaria de vez a história do motociclismo mundial. Sua produção aconteceu entre 1973 e 1993, duas décadas que marcaram a época e que a concedeu o cruel apelido de Viúva Negra; Yamaha RX 80, 1980 - foi a moto menor que a Y! amaha fab ricou entre os anos 1980 e 1983. Derivada da Cinqüentinha (RD50), tinha apenas 73cc, e era uma boa opção para os iniciantes e para o uso em trânsito; Yamaha RX 180, 1982 – modelo de pequeno porte que marcou a década de 80, atingia até 140km/h e foi bastante utilizada pela polícia, na época; e muitas outras.

Vale a pena lembrar, ainda, da Suzuki GS 1000e, 1979 – que se destacava pelo torque e funcionamento silencioso. Essas e muitas outras raridades estarão no Maxi Shopping e vão contar a história das motos através dos tempos. Vale a pena visitar e se apaixonar.

Grupo de Motos Antigas Jundiaí

Criado em novembro de 2020, por Jefferson Gomes Zarpellon, como uma válvula de escape durante a pandemia, passou a representar a paixão por motos antigas e a amizade. Conta hoje com 185 membros, que realizam passeios, encontros, além de eventos na Hamburgueria, de propriedade do fundador do grupo. Para participar basta ter uma moto antiga em boas condições de uso e entrar em contato pelo telefone (11) 94231-3164.

Sobre a Bike Bikers

Trouxe para o Maxi Shopping Jundiaí sua primeira loja física com novo conceito. Comercializa todos os equipamentos e acessórios para bicicleta ou moto. Objetiva, com essa Exposição, que tem tudo a ver com a loja, propagar a cultura motociclista para preservar a história, e para que todos possam admirar, de perto, essas maravilhosas máquinas.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: