Jundiaí

Campanha Nacional contra Poliomielite e Multivacinação começa segunda-feira


Divulgação
Campanha Nacional contra Poliomielite e Multivacinação começa segunda-feira
Crédito: Divulgação

A partir de segunda-feira (8), a Prefeitura de Jundiaí realiza a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para crianças e adolescentes menores de 15 anos. A aplicação das doses ocorrerá em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), no horário de atendimento das salas de vacinação. No dia 20 de agosto será realizado o dia D de mobilização nacional. A campanha prossegue até 9 de setembro.

A ação, desencadeada pelo Ministério da Saúde, visa reduzir o risco de reintrodução do poliovírus selvagem no País, além de aumentar a cobertura vacinal para todas as vacinas recomendas pelo Plano Nacional de Imunização e atualizar as carteiras de vacinação de crianças e adolescentes.

O público-alvo contra a Poliomielite são as crianças menores de 5 anos de idade. As crianças menores de 1 ano receberão a dose que estiver em atraso ou a vacina prevista na rotina. Já as crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias devem receber uma dose extra da vacina pólio oral (gotinha), desde que já tenham recebido 3 doses da vacina inativada contra pólio (VIP). A meta é vacinar pelo menos 95% dessa população. Em Jundiaí, são 20.184 pessoas nessa faixa estaria.

Para a multivacinação, o público-alvo são crianças e adolescentes de 2 meses a 14 anos, 11 meses e 29 dias. A estratégia é atualizar a caderneta de vacinação dos menores de 15 anos de idade, conforme situação vacinal encontrada e de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

“Precisamos manter o País livre da Poliomielite e de outras doenças que podem ser prevenidas com vacina. No Estado, o último caso de Pólio foi registrado em 1988. Contudo, a doença na sua forma paralítica ainda tem ocorrido pela transmissão do poliovírus selvagem no Afeganistão e no Paquistão. Infelizmente, o Brasil tem apresentado baixa adesão às vacinas nos últimos anos. É importante que os pais fiquem atentos, que a população faça adesão à campanha”, alerta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica (VE), Maria do Carmo Possidente.


Notícias relevantes: