Jundiaí

Banco de leite tem estoque 40% abaixo do ideal

ALEITAMENTO MATERNO No Agosto Dourado, o alerta é para incentivar mães a fazerem doações


 DANIEL TEGON POLLI
Talita Monteiro é doadora de leite materno há três meses
Crédito: DANIEL TEGON POLLI

O Banco de Leite Humano do Hospital Universitário (HU) de Jundiaí apresentou queda no armazenamento de leite pasteurizado e doadoras de leite materno. Em julho, o estoque estava com 68 litros, o que representa 40% abaixo do ideal, que gira em torno de 110 litros. No Agosto Dourado, dedicado ao incentivo e conscientização do aleitamento materno, o alerta é para que as mães com leite em excesso façam doações.

Em agosto do ano passado, o banco, que atende Jundiaí e região, armazenava 77 litros de leite materno no estoque. Segundo a coordenadora do Banco de Leite Humano, Marcela Bionti, este ano vem de quatro meses de queda no volume de leite coletado e pasteurizado pelo banco. "Do início do ano para cá, já sentimos a queda da quantidade de leite coletado. Um dos motivos que impactou na doação foi a flexibilização da rotina habitual das doadoras e também o aumento de casos de síndrome gripal e covid-19 nos primeiros meses do ano", lamenta a responsável.

Com a redução, o banco precisa fazer a triagem dos bebês que precisam do aleitamento. Atualmente, a média mensal de bebês que recebem a doação é de 50. "O banco tem, em média, 70 doadoras cadastradas e 15 bebês recebendo leite atualmente nas UTIs neonatais, que são o HU, Hospital Paulo Sacramento e Hospital Pitangueiras", completa Marcela.

DOADORAS

Entre as doadoras ativas está Talita Monteiro, de 35 anos, mãe de uma bebê de quatro meses. Há três meses ela procurou o Banco de Leite por conta própria. "Desde o primeiro mês de amamentação eu percebi que tenho leite em excesso e tive a ideia de doar. Toda semana a equipe do banco vem até minha casa e tira cerca de 500 ml de leite e leva para pasteurizar", afirma Talita.

Reizi Coimbra, de 33 anos, mãe de um bebê de quatro meses, conheceu o trabalho através das consultorias de amamentação e grupos de gestantes. "Após quatro meses tentando doar leite materno, recebi a notícia esta semana que estou apta e começo a partir de segunda-feira. Fico muito feliz em contribuir com a doação, pois sei que muitas mães estão precisando", diz.

PROCESSO

Para doar, basta ser saudável, não fumar e não estar fazendo uso de nenhum medicamento que interfira na qualidade do leite materno. A equipe retira o leite na casa da doadora, desde que resida em Jundiaí, Itupeva, Cabreúva, Itatiba, Louveira, Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista. Todo leite coletado pelo banco passa por processo de pasteurização e controle de qualidade e é enviado para UTIS neonatais da região.

As interessadas podem entrar em contato com o Banco de Leite, a equipe fará uma breve entrevista e, estando apta para ser doadora, as enfermeiras vão até a residência e ensinam como fazer a ordenha e armazenamento. O telefone do Banco de Leite é 08000-178155.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: