Jundiaí

Assistência Social começa pelo Vista Alegre grupos de formação de jovens e adultos para o mundo do trabalho


 @pedroamora
Encontros são realizados no Cras. Última atividade do grupo será no espaço Jundiaí Empreendedora
Crédito: @pedroamora

A Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) iniciou pelo Vista Alegre a retomada de grupos descentralizados do Acessuas Trabalho, programa de promoção do acesso ao mundo do trabalho. A atividade é promovida por meio da Divisão de Inclusão Produtiva e Qualificação Profissional da UGADS, em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social Norte, localizado na Pracinha da Cultura (antigo CEU das Artes). O grupo é composto por 20 inscritos, usuários da rede socioassistencial local, e teve um de seus encontros nesta sexta-feira (05).

Com quatro encontros previstos no Cras, o curso tem em seu conteúdo programático temas como identidade, Direito, Comunicação, competências e habilidades pessoais, dicas de entrevista de emprego, simulação de processo seletivo e entrevista, além de orientação de carreira e montagem de currículo.

O quinto e último encontro será realizado ao final do curso, no espaço Jundiaí Empreendedora, onde o grupo poderá conhecer o espaço, realizar cadastros e receberá palestras temáticas, em parceria com a Unidade de Gestão de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (UGDECT) e o Sebrae.

“Na última sexta-feira levamos um grupo de alunas do curso de manicure e pedicure, realizado em parceria com o Fundo Social de Solidariedade, ao espaço Jundiaí Empreendedora, como forma de dar ferramentas para a inserção ao mundo do trabalho depois da formação. E devemos fortalecer este fluxo, conectando as pessoas e os serviços da Prefeitura, e será o que faremos também com esta turma”, comentou a gestora da UGADS, Maria Brant.

Moradora da vila Marlene, Márcia Couto é uma das participantes do grupo e tem aproveitado a oportunidade. “Meu objetivo é me tornar uma profissional de Gastronomia e Culinária, então, depois deste curso, quero fazer outros na área, aprender na prática e, em seguida, empreender. Estou aprendendo bastante, como sobre tecnologias e atitudes profissionais. Sem contar que esta tem sido uma oportunidade de me ressocializar, depois de ficar isolada em casa”.

A coordenadora do Cras Norte, Denise Perroud, explica a formação do grupo. “Neste momento pós pandemia identificamos um número expressivo de usuários em situação de vulnerabilidade de falta de segurança de renda e que recebem benefícios eventuais, como as cestas básicas, mas que não se enquadrariam em outros serviços tipificados do Cras, como o Programa de Atenção Integral à Família (PAIF). Então a proposta é combinar a garantia de segurança alimentar desses atendidos e a inclusão produtiva, como forma de viabilizar o nosso apoio e a oferta de qualificação para inserção no mundo do trabalho”.

Os usuários da rede socioassistencial interessados podem procurar o Cras de referência para obter informações e ser inserido em banco de interesse.

 


Notícias relevantes: