Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

25 mil pessoas têm diabetes em Jundiaí e metade nem sabe, diz IBGE

VINÍCIUS SCARTON | 12/07/2018 | 05:35

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes ao ano de 2017, estima que em Jundiaí tenha 25.103 pessoas com diabetes e provavelmente quase a metade nem saiba. Como a professora Carla Alves de Oliveira, de 37 anos, que descobriu o diabetes tipo 1 em 2009, quando tinha apenas 26 anos. Hoje, ela conta que faz tratamento na rede pública e está conseguindo manter a doença controlada. “Descobri quando fiz um exame de hemograma. Na época foi um verdadeiro susto receber a notícia”, recorda, lembrando que nunca imaginava ter diabetes. Segundo ela, desde então a sua vida mudou. “Faço uso de insulina quatro vezes ao dia, exames de sangue a cada quatro meses e controlo a alimentação, além da atividade física”, diz. De acordo com levantamento do IBGE de 2017, a maior prevalência da doença é na faixa etária acima de 65 anos. No ano passado, a cidade tinha 34.355 moradores acima de 65 anos e a estimativa é de que 19% (6.527) dessas pessoas podem estar com diabetes.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ

Já entre a população de 20 a 65 anos a taxa de prevalência é de 8%. Ou seja, em Jundiaí, que tem 232.200 habitantes nessa faixa etária, cerca de 18.576 pessoas sofrem com a doença. De olho nessas taxas, o Ministério da Saúde voltou a integrar em seu calendário oficial o Dia Mundial do Diabetes, que será celebrado no dia 14 de novembro. Em Jundiaí, a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde mantém programas de atendimento e controle de diabetes na rede de atenção básica e também no Núcleo Integrado de Saúde (NIS). Segundo informa a Saúde, em nota, atualmente 10 mil pacientes que utilizam insulina estão cadastrados na Unidade Marechal para retirada de insumos (tiras de glicemia). “É importante a população estar atenta aos sintomas da doença”, reforça a nota, listando os principais: urinar a toda hora, sede excessiva, cansaço, perda de peso, fome frequente, visão embaçada, cicatrização lenta, infecções, cetoacidose diabética, entre outros.

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí


Leia mais sobre | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/25-mil-pessoas-tem-diabetes-em-jundiai-e-metade-nem-sabe-diz-ibge/
Desenvolvido por CIJUN